Negócios

Varejo tem retração de 5,2% na semana do Natal


A receita de vendas apurada no período de 18 a 24 de dezembro caiu ante igual intervalo de 2014, segundo o indicador da Cielo


  Por Redação DC 29 de Dezembro de 2015 às 17:05

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A receita de vendas do comércio varejista ampliado teve retração de 5,2%, descontada a inflação, na semana que antecedeu o Natal, do dia 18 a 24 de dezembro, em relação ao mesmo período de 2014.

É o que aponta o Índice Cielo do Varejo Ampliado (ICVA), divulgado nesta terça-feira (29/12), que mede as vendas realizadas nos mais de 1,7 milhão de pontos de vendas ativos credenciados à companhia.

Em igual período de 2014, o indicador havia registrado alta real de 1,6%. Em valores nominais, o ICVA mostrou alta de 3,2% na receita de vendas em 2015 sobre igual base de comparação.

LEIA MAIS:Até abril, varejo deve ter a maior queda desde o início do Plano Real

Os setores de drogarias e farmácias e recreação e lazer foram os que apresentaram melhor desempenho no período, com alta de 7,3% e 3%, respectivamente.

Já os setores do varejo associados a presentes de Natal apresentaram retração. Entre eles, o de móveis, eletroeletrônicos e lojas de departamento (os três com queda de  de 4,6%), vestuário (-4,6%), livrarias e papelarias (-8%) e óticas e joalherias (-10,5%).

O indicador também apresentou queda mais acentuada nas vendas de lojas que já funcionavam no mesmo período de 2014, sem contar com o resultado dos estabelecimentos que abriram ou fecharam ao longo do último ano.

Nesse grupo, a retração foi de 6,9% ante igual período de 2014 - ou 1,7 ponto percentual abaixo do registrado pelo varejo em geral.

Já em shopping centers, o desempenho das vendas na semana que antecedeu o Natal apresentou retração de 6,4% ante 2014, ou 1,2 ponto percentual abaixo do varejo em geral.

NO E-COMMERCE

Na semana prévia ao Natal, a receita de vendas do e-commerce registrou alta nominal de 2,6% em relação a igual período de 2014. O resultado ficou 0,6 ponto percentual abaixo do varejo como um todo.

No ano passado, o ICVA de lojas virtuais havia registrado crescimento de 16% no período, ou 13,4 pontos percentuais acima do registrado neste ano.

Somados os resultados da semana da Black Friday, hoje a maior data do varejo on-line brasileiro, que vem se consolidando também pelo efeito de antecipação das compras de Natal, a alta nominal de vendas foi de 28,8%. Em 2014, baseando a apuração no mesmo conceito, o varejo on-line cresceu 39,4%.

Foto: Thinkstock