Negócios

Varejo fecha primeiro semestre com alta de 2,9%


Balanço de Vendas da ACSP também aponta aumento médio de 2,2% em junho de 2018 sobre igual mês do ano passado. Avanço da seleção pode puxar as vendas de julho


  Por Redação DC 03 de Julho de 2018 às 09:23

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


No primeiro semestre de 2018, o movimento de vendas do varejo da capital paulista cresceu em média 2,9% frente ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“Apesar de todos os percalços que enfrentamos no período, como baixa confiança de consumidores e empresários, atraso nas reformas, paralisação dos caminhoneiros e indefinição eleitoral, conseguimos fechar o semestre no azul”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Nos primeiros seis meses de 2017, o balanço registrou recuo médio de 2,7% em relação a igual período do ano anterior.

O sistema a prazo avançou 7,2% no primeiro semestre de 2018 na comparação anual, puxado pelos juros menores e prazos maiores. Esses fatores, somados à Copa do Mundo, ajudaram o desempenho das vendas de TVs. Por sua vez, as vendas à vista caíram 1,4% na mesma base de comparação.

Para os próximos dias, Burti espera “que o avanço da seleção brasileira na Copa estimule as vendas de camisetas, artigos esportivos e acessórios, e também ajude a lotar supermercados e bares”.

JUNHO 

O Balanço de Vendas da ACSP apontou aumento médio de 2,2% em junho de 2018 sobre o mesmo mês do ano passado. O comércio paulistano foi beneficiado pelo dia útil a mais.

Em junho, o sistema a prazo saltou 10,1% (comparação anual) em função das vendas de TVs para a Copa e de outros bens duráveis, diante de juros menores e prazos maiores.

Já as vendas à vista recuaram 5,7% na mesma base de comparação, prejudicadas pelas temperaturas acima da média para o período, o que não emplacou a venda de roupas e calçados da moda Outono-Inverno.

MENSAL 

Em relação a maio, as vendas de junho aumentaram em média 4,6% em SP, com um dia útil a mais no calendário. A Copa do Mundo puxou a alta de 9,1% no sistema a prazo e as vendas à vista ficaram praticamente estáveis (0,1%) diante de poucas frentes frias.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP, com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.

 

 

 

 

 

 

FOTO:  Thinkstock