Negócios

Varejo da cidade de São Paulo tem alta nas vendas na primeira quinzena de outubro


Para Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo, a queda nos juros ajuda a impulsionar o comércio


  Por Redação DC 16 de Outubro de 2017 às 18:29

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O movimento de vendas do comércio varejista da capital paulista cresceu uma média de 3% na primeira quinzena de outubro sobre igual período do ano passado. Os dados são do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Isoladamente houve elevação de 3,2% nas comercializações a prazo e de 2,8% nas vendas à vista. O resultado ficou dentro da projeção divulgada no início do mês pela ACSP, que indicava alta média justamente de 3% em decorrência do Dia das Crianças.

“É um desempenho bom, em linha com o que prevemos, mas não é o suficiente para recuperar a perda de 6,9% de 2016”, diz o presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), Alencar Burti.

Ele observa ainda que a quinzena deste ano teve um feriado prolongado, o que, em tese, prejudicou as vendas, já que as pessoas costumam sair da cidade. Deste modo, os números acabaram sendo levemente melhores do que aparentam ser.

“A expectativa para o restante do mês é seguir neste ritmo, sem muitas surpresas, salvo algum grande episódio político que aumente a incerteza do consumidor”, afirma Burti, que também ressalta o impacto positivo das seguidas quedas dos juros sobre o comércio.

VARIAÇÃO MENSAL

Em comparação à primeira quinzena de setembro, o movimento do varejo paulistano registrou elevação média de 15,9% em outubro (6,8% a prazo e 24,9% à vista).

A elevação maior nas vendas à vista reflete o efeito do Dia das Crianças, data que impulsionou a compra de brinquedos e roupas infantis.

IMAGEM: Thinkstock