Negócios

Vacinação lenta frustra meta de retomada das atividades, diz Sebrae


Pela terceira vez seguida foi adiada em um mês a previsão da entidade para que pequenos negócios voltem ao nível de antes da pandemia


  Por Redação DC 05 de Julho de 2021 às 11:36

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Estudo realizado pelo Sebrae aponta que os pequenos negócios que atuam em segmentos menos afetados pela crise da covid-19, como mercados e oficinas mecânicas, devem retomar o nível de atividade de antes da pandemia em meados de outubro.

A previsão anterior era de recuperação mais rápida, em setembro, mas, segundo o Sebrae, a lentidão no ritmo da vacinação vai adiar a retomada.

Pelo menos 9,5 milhões de pequenos negócios (54% do universo de microempreendedores individuais e micro e pequenas empresas) estão nesse grupo de empresas menos afetadas pelos efeitos da pandemia.

O Sebrae usa como parâmetro para os cálculos a data estimada para que metade da população brasileira esteja vacinada com duas doses. Essa meta era prevista para ser atingida em 10 de setembro, mas pelo ritmo atual da vacinação, só deve acontecer em 10 de outubro.

Essa é a terceira edição do estudo, sendo que em todas as anteriores, as datas inicialmente previstas para a recuperação também foram adiadas.

Outros setores da economia, pelas suas particularidades, retornariam mais lentamente ao estágio verificado antes do início da pandemia. É o caso dos segmentos de Bares e Restaurantes, Artesanato e Moda, que só atingiriam o nível pré-pandemia por volta do dia 10 de novembro, quando 100% das pessoas com mais de 25 anos estariam imunizadas. 

O setor de Beleza só alcançaria o estágio de faturamento equivalente ao pré-pandemia em 21 de dezembro e os setores de Turismo e Economia Criativa devem demorar ainda mais, voltando ao patamar de faturamento anterior ao início da crise apenas em 2022, mesmo que 100% da população já tenha sido vacinada até dezembro desse ano.

METODOLOGIA

Especialistas apontam que o SUS tem capacidade de aplicar até 3 milhões de doses diárias, sendo que, atualmente, o ritmo de vacinação está próximo a 1,1 milhão de doses/dia.

De acordo a 3ª edição da análise do Sebrae, chegando próximo à capacidade do SUS, até 20 de julho 100% dos idosos com mais de 60 anos e dos profissionais da saúde estariam imunizados com duas doses, ou no caso do imunizante da Janssen, com a dose única da vacina.

Já no dia 14 de setembro, esse grupo seria ampliado com o restante dos grupos prioritários, que incluem profissionais da educação, segurança, transportes, industriais e pessoas com comorbidades.

A partir daí, no dia 2 de novembro, 100% das pessoas com mais de 40 anos teriam sido imunizadas. Também nessa data, chegaríamos a dois terços da população totalmente imunizada, chegando a 100% da população em 21 de dezembro.






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade