Negócios

Startups batalham para contratar pessoal capacitado


Executivos desenharam um panorama do mercado para as startups no encontro Lide Futuro


  Por Redação DC 26 de Abril de 2018 às 10:05

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


*por Vinicius Freire Magliozzi, especialista em Novos Negócios da ACSP

O Lide Futuro, grupo formado por jovens empreendedores ligados ao Lide (Grupo de Líderes Empresariais), promoveu evento nesta última terça-feira, 24/04, para avaliar a influência das startups no mundo dos negócios.

Um dos temas em debate foi a sobrevivência do empreendedor em mercados tomados por grandes players globais. Para Daniel Velazco, diretor de operações da Cabify, o foco tem de estar na diferenciação da entrega e experiência do cliente.

Além disso, segundo Velazco, a preocupação não é ter um valuation (valor da empresa) alto em curto prazo, e sim estratégias para o médio e longo prazos.

“Assim é possível construir algo que faça sentido como experiência para o consumidor”, disse o diretor da Cabify para uma plateia de cerca de 300 empreendedores.

Já para Gabriel Porto, diretor de Marketing da Conta Azul, plataforma online voltada à gestão financeira, uma tarefa indispensável do empreendedor é sempre tentar se antecipar às necessidades dos clientes.

“É preciso saber o que eles querem. No último ano começaram a acompanhar de forma mais próxima questões relacionadas à contabilidade. Percebemos que isso complementa a experiência do cliente”, disse.  

É o consumidor quem dita as regras, lembrou Porto. Segundo ele, o comportamento do consumidor tem mudado muito rapidamente e, por conta disso, há  necessidade de sempre criar soluções no mesmo ritmo.

“Como consequência dessa realidade, vemos mais empresas aparecendo no mercado, e com uma frequência que acelera”, disse o diretor da Conta Azul.

É consenso que as startups de hoje estão mais bem preparadas para enfrentar os gigantes do mercado. Porém, há grandes desafios pela frente. O principal, segundo os executivos que debateram no evento Lide Futuro, é encontrar pessoal capacitado no mercado.

Segundo Bernardo Carneiro, fundador da Stone, empresa adquirente de cartão, atualmente é difícil crescer com velocidade devido à falta de profissionais capacitados no mercado.

“Desenvolvemos modelos para dar maior eficiência à contratação e ao treinamento. Além disso, é fundamental que os contratados entendam o propósito da empresa”, comentou Carneiro.

Com essa mesma linha de raciocínio, Bruno Ghisi, diretor de tecnologia da Resultados Digitais, empresa que oferece serviços de marketing digital, afirmou ser importante gastar mais tempo na contratação das pessoas, e não terceirizar a seleção. “Empreender é uma jornada, não uma corrida de 100 metros”, disse.

IMAGEM: Gustavo Rampini/Divulgação