Negócios

Sampa Week puxa vendas do comércio na 1ª quinzena de fevereiro


Alta no movimento na capital paulista foi de 8% ante igual período de janeiro, aponta o Balanço da Vendas da ACSP. Porém, comparada a 2020, queda foi de 5,7% devido às novas medidas restritivas


  Por Redação DC 23 de Fevereiro de 2021 às 16:06

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Em fevereiro, as vendas no comércio da capital paulista melhoraram em comparação a janeiro. A prévia do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) mostra que houve crescimento de 8% na movimentação do varejo nos primeiros quinze dias do mês ante igual período do mês anterior.

A Sampa Week, semana promocional idealizada pela ACSP e prorrogada até o último dia 12, acabou dando o impulso necessário para que este mês fosse um pouco melhor para os lojistas. Porém, ao comparar a quinzena com igual período de fevereiro de 2020, registrou-se uma queda de 5,7%. 

“A variação negativa é normal, porque em fevereiro de 2020 ainda não eram sentidos os efeitos da pandemia na economia do varejo”, diz Marcel Solimeo, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP). “Se não tivesse a Sampa Week, as vendas teriam sido bem piores”, emendou. 

A ação promocional, criada pela ACSP com apoio do Instituto para Desenvolvimento do Varejo (IDV), da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, Trabalho e Turismo e outras instituições para ajudar a impulsionar a economia paulistana, começou em 23 de janeiro e iria até dia 31, semana do aniversário da cidade.

Porém, a prorrogação até 12 de fevereiro aconteceu para não prejudicar os participantes – entre eles, os lojistas –, afetados pelas medidas restritivas determinadas pelo governo de São Paulo em janeiro.

Com o avanço dos casos de covid-19 e alta no número de internações, diversas regiões do estado, incluindo a capital, entraram na fase vermelha Plano São Paulo de Flexibilização da Economia aos fins de semana. 

No último Balanço de Vendas, divulgado em janeiro, foi detectada uma queda média de 11,1% na movimentação do varejo ante igual mês de 2020, devido às novas medidas restritivas. 

“Agora, se não houver novas restrições ao funcionamento do comércio, acreditamos que as vendas voltarão a subir nos próximos meses”, diz Solimeo. “Neste mês, a variação foi negativa por estarmos em pandemia, mas já há uma clara tendência de crescimento”. 

FOTOS: Divulgação / Montagem: Will Chaussê






Publicidade





Publicidade







Publicidade