Negócios

Produção de vestuário cai 10% em 2015


De acordo com a Abit, associação do setor, ritmo de atividade da indústria deve continuar em queda neste ano


  Por Estadão Conteúdo 04 de Fevereiro de 2016 às 14:27

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


A produção brasileira de vestuário caiu 10% em 2015 na comparação com o ano anterior, de acordo com levantamento feito pela Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit).

No ano passado, as fábricas produziram 5,5 bilhões de peças. Para 2016, a entidade projeta uma continuidade da queda, embora em menor ritmo, de 1,8%.

A produção de tecidos caiu 14,5% no ano passado, fechando com um volume de 1,9 milhão de toneladas. Para 2016, a Abit espera aumento de 9% no ritmo de atividade do setor têxtil.

Os resultados da indústria têxtil e de confecção refletem, em parte, o desempenho mais fraco do consumo interno. O varejo de vestuário caiu 8% em 2015 e a Abit trabalha com uma perspectiva de nova queda este ano, de 4,8% em volume de peças vendidas.

Ao mesmo tempo, a produção doméstica pode ser beneficiada pela retração nas importações.

LEIA MAIS: Uma estamparia para os pequenos empresários 

As importações de produtos têxteis caíram 17,4% em 2015 em receita, de acordo com a entidade, encerrando o ano em US$ 5,85 bilhões. Embora as exportações também tenham recuado, em 8,2%, para US$ 1,08 bilhão, o déficit da balança comercial no setor caiu 18,6%, ficando em US$ 4,8 bilhão. Para 2016, a entidade projeta nova redução nesse déficit, de 22,4%.

O faturamento do setor têxtil e de confecção no ano foi de R$ 121 bilhões, queda de 3,9% ante 2014. Já para 2016 há uma projeção de alta, de 4,9%.

LEIA MAIS: Crise na indústria reflete incertezas políticas e econômicas 

 





Publicidade





Publicidade





Publicidade