Negócios

Por que ovos de Páscoa custam caro?


Além do apelo cultural e emocional do doce, que agrega valor ao produto, é preciso entender mais sobre quanto custa produzir e transportar uma unidade de ovo de páscoa


  Por Mariana Missiaggia 02 de Abril de 2021 às 11:00

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Chega a Páscoa e todo ano é a mesma coisa - começam a surgir as comparações entre os preços de ovos e as barras de chocolate. Montagens nas redes sociais normalmente tentam mostrar que os ovos custam mais caro que o chocolate em barra.

Neste ano, para movimentar ainda mais esse confronto, o preço dos produtos está cerca de 4% a 5 % mais caro em relação a 2020. Sem Carnaval, a estratégia do setor foi adiantar a Páscoa 2021 para tentar compensar o ano passado, quando o início da pandemia e da quarentena, no fim de março, fechou o comércio, afetando bastante as vendas.

Ainda assim, uma estimativa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) sobre as vendas de 2021 indica que menos brasileiros comprarão ovos de chocolate: a queda esperada é de 2,2% em relação a 2020.

Considerada a quinta data comemorativa mais importante do varejo brasileiro, a Páscoa deve movimentar R$ 1,6 bilhão até o próximo domingo (4/04) - o menor volume desde 2008. Fatos como, a elevação do desemprego, a queda na renda das famílias e a alta do dólar, que encarece importações, explicam essa projeção.

Entretanto, independente de maior ou menor inflação, vendendo mais ou menos, a economia dos ovos de Páscoa é sempre polêmica. 

Em nota, a Lacta explica que o custo do chocolate é impactado por diferentes fatores e ingredientes, e não somente pelo custo do cacau. No caso dos ovos de Páscoa, há de se considerar ainda um processo de produção de alta complexidade. O trabalho tem início, em média, 18 meses antes da data.

Explicações técnicas sobre produção, custos de logística, escolha de embalagens e outros detalhes tentam explicar as razões das disparidades de preço. Mas então, por que eles custam tão caro?

CUSTO DE PRODUÇÃO

Por se tratar de um produto sazonal e produzido somente em um período do ano, o processo é bastante artesanal e exige até seis vezes mais funcionários na linha de produção.

Os ovos de Páscoa são embalados manualmente, enquanto as barras de chocolate são feitas em larga escala em processos totalmente industriais. 

EMBALAGENS DIFERENCIADAS

As embalagens das barras de chocolate são simples, enquanto as dos ovos são mais sofisticadas, demandam outros tipos de impressão, são feitas com plásticos especiais, levam fitas personalizadas, cordas e adesivos, além de acompanhar o berço, aquela proteção plástica que fica embaixo dos ovos. 

ROYALTIES

Galinha Pintadinha, Barbie, Mickey...na maioria das vezes, o tema é o grande responsável por impulsionar a venda dos ovos. Neste caso, o fabricante do produto deve pagar ao licenciador um valor referente aos royalties. Essa porcentagem também é considerada no processo de precificação do item.

LOGÍSTICA

O custo logístico dos ovos chega a ser até quatro vezes maior que o de outros formatos. Caixas grandes e embalagens volumosas exigem uma disposição mais espaçosa dentro dos veículos para que esses produtos cheguem ao consumidor final sem amassar ou quebrar. 

Em geral, uma mesma carreta que transporta 20 toneladas em barras de chocolate, transporta 5 toneladas de ovos. 

VALOR EMOCIONAL

Considerado um fator sociocultural, as pessoas valorizam muito a presença de ovos de chocolate na Páscoa. Trata-se de uma tradição e isso também agrega valor ao produto, pois o brasileiro ainda dá muita importância ao item.

Por essa razão, muitos não compram o produto pela sua função, mas sim pela sensação associada ao uso do produto. E neste caso, as sensações proporcionadas por um ovo de páscoa são consideravelmente maiores do que aquelas proporcionadas pelas barras de chocolate. 

Também é muito comum ver nas redes sociais fotos de anúncios de outros países, onde é possível encontrar ovos, feitos no brasil, com custo de transporte maior, mas que são vendidos por preços menores. E isso tem tudo a ver com a importância que o brasileiro dá a simbologia do ovo de Páscoa.

Isso não acontece apenas com o ovo de Páscoa. Esse mesmo fenômeno ocorre, por exemplo, com os carros produzidos no Brasil e vendidos no exterior e até mesmo com eletrônicos, que saem pela metade do preço no exterior.

Carros brasileiros são mais baratos em outros países da América e muitos fatores justificam esse movimento, além da questão tributária. A péssima qualidade do transporte público brasileiro, por exemplo, gera uma enorme demanda por carros individuais. Ou quando o assunto é smartphone, já está claro que o brasileiro está disposto a pagar qualquer preço por modelos, como o iPhone - tudo isso porque esses bens de consumo simbolizam status em muitos segmentos sociais.

É PRESENTE!

Por fim, vale lembrar que um ovo de Páscoa não é um chocolate comum - é um presente. E todo produto que é visto com esse apelo tem uma percepção de valor diferenciada pelo comprador. Agora, a conta fechou?

 






Publicidade





Publicidade







Publicidade