Negócios

Pedidos de recuperação judicial crescem 51,1% em 2016


As micro e pequenas empresas lideraram os pedidos de recuperação e de falências no ano, segundo a Serasa Experian


  Por Agência Brasil 05 de Dezembro de 2016 às 15:47

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


O número de recuperações judiciais requeridas de janeiro a novembro de 2016 cresceu 51,1% em comparação ao mesmo período do ano passado. 

Foram 1.718 ocorrências no ano corrente até novembro ante 1.137 no mesmo período de 2015. 

As micro e pequenas empresas lideraram os requerimentos, com 1065 pedidos, seguidas pelas médias (420) e grandes empresas (233). Os dados, divulgados nesta segunda-feira (05/12), são da Serasa Experian.

Em novembro, no entanto, o número de recuperações judiciais apresentou leve diminuição, de 3,3%. Foram 118 requerimentos no mês passado ante 122 em novembro de 2015. 

“Apesar do recuo mensal em novembro, o número de recuperações judiciais continua elevado no país (alta de 51,1% em relação ao acumulado de janeiro a novembro do ano passado), reflexo do prolongamento da recessão econômica e das dificuldades de acesso ao crédito por parte das empresas”, destacou a Serasa em nota.

FALÊNCIAS

De janeiro a novembro de 2016, também houve aumento no número de pedidos de falência no país, de 3,9%. 

Foram 1.718 solicitações no acumulado de 2016 até novembro ante 1.654, em igual período de 2015. 

As micro e pequenas empresas lideraram os pedidos, com 914 solicitações, seguidas das grandes empresas (410) e das médias (394).

No entanto, no acumulado do ano, o número de falências decretadas caiu 12,5%. 

Foram 678 falências decretadas de janeiro a novembro de 2016, ante 775 em igual período de 2015. 

As micro e pequenas empresas lideraram o número de falências decretadas (458) seguidas das médias (155) e das grandes (65).

FOTO: Fátima Fernandes






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade