Negócios

Paulistas estão entre os brasileiros mais pessimistas


Confiança do consumidor do Estado de São Paulo está 10 pontos abaixo da média Brasil e Sudeste, de acordo com levantamento da Associação Comercial de São Paulo (ACSP)


  Por Redação DC 08 de Janeiro de 2018 às 15:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Os consumidores paulistas estão mais pessimistas do que os demais brasileiros, inclusive aqueles que residem na região Sudeste.

A constatação foi apontada nas pesquisas de Confiança da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), conduzidas em dezembro passado, que detalha, entre outros componentes, como o consumidor vê sua própria situação financeira (atual e futura) e a situação econômica da região em que vive (atual e futura).

O Índice de Confiança de São Paulo (IC-SP), que abrange o território paulista, registrou 64 pontos em dezembro, contra 60 em novembro.

Por outro lado, o Índice Nacional de Confiança (INC) marcou 74 pontos em dezembro no Brasil, dois a mais sobre o mês anterior. No Sudeste, o índice também foi de 74 pontos (66 em novembro). 

Aferido pelo Instituto Ipsos, por encomenda da ACSP, o IC-SP e o INC variam entre zero e 200 pontos. O intervalo de zero a 100 é o campo do pessimismo e, de 100 a 200, o do otimismo. A margem de erro é de três pontos.

“Apesar do aumento dos nossos índices de confiança na passagem de novembro para dezembro, resultante de uma melhora concreta de indicadores econômicos, os resultados estão longe de alcançar o campo otimista (acima de 100 pontos)”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Quanto às diferenças regionais, Burti afirma que “os paulistas acompanham mais o noticiário e, com isso, as incertezas e crises nos campos econômico e político minam sua confiança”. 

“O consumidor paulista é naturalmente mais crítico em relação à economia pelo fato de o estado ter o rótulo de `locomotiva` do Brasil”, diz Danilo Cersosimo, diretor do Instituto Ipsos. “As expectativas criadas nos anos de bonança no consumo se revertem em desencanto na mesma proporção, daí a confiança do estado ser menor do que a nacional e a regional neste momento.”

As entrevistas para o IC-SP e o INC foram feitas pelo Instituto Ipsos entre os dias 1º e 12 de dezembro de 2017 em todas as regiões brasileiras.  

Veja as pesquisas na íntegra:

Índice de Confiança de São Paulo/IC-SP (Estado de SP)

Índice Nacional de Confiança/INC (Brasil e regiões Sudeste, Nordeste, Norte/Centro-Oeste, Sul)

IMAGEM: Thinkstock