Negócios

O que o comércio do interior espera do Dia das Mães


Levantamento da Facesp aponta que a segunda data comercial mais importante do varejo deve ser ser tímida nas principais cidades do interior paulista, com crescimento entre 2% e 3%


  Por Redação DC 08 de Maio de 2019 às 12:11

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Dia das Mães será comemorado neste domingo (12/5) e com isso comerciantes de todo o País se preparam para dar conta do movimento mais intenso nas lojas.

Contudo, um levantamento da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp) aponta que a segunda data comercial mais importante do varejo – que perde apenas para o Natal - vai ser tímida nas principais cidades do interior paulista, variando de 2% a 3%.

“Esse é o ritmo que o comércio vem apresentando desde o início do ano, então é difícil escapar dessa faixa de crescimento. Mas é importante notar que não se trata de uma expansão uniforme para todos os segmentos. Enquanto os presentes pessoais (roupas, calçados e perfumes) apresentarão desempenho maior, os eletroeletrônicos terão desempenho menor ou até negativo, em função da Copa do Mundo do ano passado, que criou uma base forte de comparação”, diz Marcel Solimeo, economista da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

Em Campinas, por exemplo, a expectativa da Associação Comercial e Industrial de Campinas (ACIC) é de que o faturamento do Dia das Mães chegue a R$ 457 milhões, valor 2,81% superior ao do ano passado.

"Apesar do viés negativo dos indicadores econômicos atuais, frente à Reforma da Previdência, o Dia das Mães proporciona sempre uma movimentação positiva para o comércio", diz Laerte Martins, economista da ACIC.

Já a expectativa da Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré (ACIAS) é de que as vendas em Sumaré cresçam até 2% neste Dia das Mães, comparando com o mesmo período do ano passado. Como na maioria dos municípios, as lojas de Sumaré ficarão abertas das 9 às 18 horas no sábado.

“Com a ampliação do horário, os filhos terão mais tempo para pesquisar e escolher melhor o presente”, diz Juarez Pereira da Silva, presidente da ACIAS.

A Associação Comercial e Industrial de Bauru (ACIB), por sua vez, estima um aumento de 3% em termos reais nas vendas do comércio para o Dia das Mães em comparação com 2018, o que equivale a cerca de 8% nominais.

Em Sorocaba, a previsão é de crescimento de 2%, de acordo com a Associação Comercial de Sorocaba (ACSO). Mais do que isso, o ticket médio a ser gasto pelo consumidor sorocabano deve ser de aproximadamente R$ 100, sendo que 59% dos entrevistados pretendem comprar presentes neste ano e 24% ainda estão indecisos.

Na capital, a expectativa da ACSP é de crescimento de 2%.

Seguem estimativas do movimento de vendas de algumas cidades paulistas:

· Associação Comercial e Industrial de Bastos – crescimento de 3%

· Associação Comercial e Industrial de Bauru – crescimento de 3%

· Associação Comercial e Industrial de Campinas – crescimento de 2,81%

· Associação do Comércio e Indústria de Franca – crescimento de 5%

· Associação Comercial e Empresarial de Jundiaí – crescimento de 2%

· Associação Comercial e Industrial de Limeira – crescimento de 2,5%

· Associação Comercial de Mogi das Cruzes – crescimento de 3% a 5%

· Associação Comercial e Industrial de Mogi Guaçu – crescimento de 2%

· Associação Comercial e Industrial de Pompeia – crescimento de 2%

· Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto – crescimento de 2,5%

· Associação Comercial e Industrial de São Carlos – crescimento de 3%

· Associação Comercial de São Paulo – crescimento de 2%

· Associação Comercial de Sorocaba – crescimento de 2%

· Associação Comercial, Industrial e Agropecuária de Sumaré – crescimento 2%