Negócios

O Natal chegou antes na 25 de março


O cenário do feriadão de Finados persiste nesta semana no maior shopping a céu aberto da América do Sul. Comerciantes vibram com o grande movimento


  Por Wladimir Miranda 09 de Novembro de 2017 às 09:53

  | Repórter vmiranda@dcomercio.com.br


Já é Natal na região da Rua 25 de Março, localizada no coração da metrópole. Quem passou por lá nos últimos dias sentiu os efeitos da aglomeração.

São milhares de consumidores, de todas as partes do Brasil, que invadem o maior shopping a céu aberto da América do Sul à procura de presentes e artigos natalinos.

Para as pessoas ávidas em presentear parentes, ou proporcionar um pouco de alegria às crianças de creches e orfanatos, pouco importa se estamos a mais de um mês do Natal.

Na 25 de Março e nas ruas próximas, o cenário é o mesmo: pessoas apressadas, saindo ou entrando nas lojas, com as mãos cheias de sacolas. O caminho para a estação do metrô São Bento fica penoso.

Muitos clientes antecipam as compras por causa dos preços, que agora são mais baixos, mas tendem a aumentar com a proximidade do Natal.

Ondamar Ferreira, gerente da rede Armarinhos Fernando, com cinco lojas na região, conta que nesta época é comum receber consumidores atacadistas de outros estados e do interior de São Paulo.

“Eles compram para revender em suas cidades, ou até em bairros de São Paulo”, diz. Quem vem de longe chega a gastar de R$ 2 mil a R$ 5 mil.

NO ARMARINHOS FERNANDO, CLIENTES CHEGAM A GASTAR R$ 5 MIL NESSA ÉPOCA

O interesse é grande em comprar artigos natalinos em geral, tais como árvores, pisca-piscas, bolas e outros enfeites. Os brinquedos também são muito procurados. Quando quem vai ser presenteado é menino, a bola continua em primeiro lugar na lista de preferência.

As meninas continuam pedindo bonecas. A da moda neste período que antecede o Natal de 2017 é a LOL, boneca com formato de bola. A grande sai por R$ 94,90 na região da 25. A pequena, R$ 69,90.

Quem procura as lojas da região para compras individuais, costuma gastar em torno de R$ 150,00.

Os comerciantes da 25 de março estão satisfeitos com o movimento pré-Natal.

“O Natal aqui literalmente já começou. O movimento cresceu 8% em relação ao mesmo período do ano passado”, diz Ondamar.

Na Global Shoes, que vende sapatos, masculinos e femininos, o que está fazendo o movimento crescer é a “sacolinha de Natal”.

GALHARDO, DA GLOBAL SHOES: KITS
COM PRESENTES PARA CARIDADE SÃO
MUITO PROCURADOS

Ela atende os clientes que vão à loja comprar presentes para crianças de creches e orfanatos.

”Clubes ou condomínios escalam uma pessoa para vir aqui comprar para várias crianças carentes. Normalmente compram para 30, 40 crianças. Na sacolinha de Natal cada sapato custa R$ 29,90. Tem cliente que leva presentes para 30, 40 crianças. O gasto médio é R$ 2 mil”, afirma o gerente Fernando Galhardo.

O grande movimento na região da 25 de março, no feriadão de Finados e nesta semana, confirma os dados do Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

O movimento de vendas do comércio varejista paulistano cresceu uma média de 6,6% em outubro, sendo 10% nas vendas a prazo e 3,2% nas comercializações à vista.

Na avaliação de Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comercias do Estado de São Paulo (Facesp), os números reforçam a tendência observada no Índice Nacional de Confiança da ACSP/Ipsos de que as vendas deste fim de ano terão significativa melhora.

“A surpresa do crescimento nos bens duráveis em outubro pode indicar que o Natal, de fato, não será apenas das lembrancinhas, como em 2016 e 2015”, disse Alencar Burti na ocasião.

FOTOS: Wladimir Miranda/Diário do Comércio