Negócios

Número de lojas on-line cresceu 22% nos últimos 12 meses


Hoje são quase 1,6 milhão de e-commerces ativos no país, compostos principalmente por pequenos negócios, segundo pesquisa da PayPal


  Por Redação DC 06 de Agosto de 2021 às 12:31

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O número de lojas on-line no Brasil cresceu 22,05% nos últimos 12 meses, levando o setor a um total de 1,59 milhão de e-commerces atualmente, segundo dados de levantamento da PayPal Brasil, em parceria com a BigDataCorp.

Mesmo com esse crescimento, ainda há espaço para o setor avançar muito no país, uma vez que apenas 6,19% do varejo brasileiro faz vendas on-line.

Além da expansão acelerada, o e-commerce no Brasil segue amadurecendo: 60,37% deles adotam hoje meios eletrônicos de pagamento (carteiras virtuais), o que representa um aumento de 4,6 pontos percentuais em relação aos dados da pesquisa realizada no ano passado.

Vale dizer que, em sete anos de pesquisa realizada pela PayPal, houve uma inversão da proporção dos métodos de pagamento: em 2015, 60% não aceitavam carteiras virtuais.

O levantamento mostrou ainda que 80% dos e-commerces usam algum tipo de plataforma para vender, em detrimento de sites desenvolvidos sob encomenda.

Outro dado relevante é a desconcentração geográfica no comércio eletrônico nos últimos 12 meses. O estado de São Paulo, que historicamente representava cerca 60% das lojas on-line, hoje abriga 51,8%.

Por outro lado, Minas Gerais passou de 6,20% do volume total de lojas em 2020 para 7,24% em 2021. Paraná saiu de 5,84% para 7,01% no mesmo período.

REDES SOCIAIS

As mídias sociais já são adotadas por cerca de 69% das lojas on-line. O YouTube cresceu em importância na estratégia de divulgação do e-commerce brasileiro: 45,82% das lojas utilizam a mídia social, que aumentou sua participação em cinco pontos percentuais em relação a 2020.

A plataforma fica atrás apenas do Facebook, usado por 53,96% dos comércios eletrônicos do País. Na sequência vem Twitter, com 31,10% de participação; Instagram, com 27,84%; e Pinterest, com 5,43%.

PEQUENAS LOJAS

O volume de lojas consideradas de médio porte, que recebem entre 10 mil e 500 mil visitantes por mês, teve um crescimento importante de participação, de 2,5% em 2020 para 9,92% do total em 2021.

Mas são as pequenas lojas que dominam esse setor, compondo 52% dos e-commerces ativos. Pelo estudo 83,43% desses pequenos sites recebem até 10 mil visitas mensais. No extremo oposto, 6,62% são grandes sites, com mais de meio milhão de visitas mensais.

ADAPTAÇÕES

O levantamento mostra que 83,51% dos e-commerce no país são responsivos, ou seja, estão preparados para serem acessados em qualquer tela, inclusive a do celular. Em 2016, apenas 16% dos sites eram responsivos.

Entre as soluções adotadas pelas lojas on-line, a mais popular é a das plataformas fechadas (68,1%), que têm conquistado participação gradual e constante desde o início da série histórica.

Em seguida, as lojas sem plataforma são o formato preferido por quase 18,27% dos e-commerces. Plataformas abertas respondem por apenas 12,92% do total de e-commerce.

A adesão ao SSL (Secure Sockets Layer), uma camada de segurança que criptografa os dados transacionados entre consumidor e loja on-line, voltou a crescer e hoje se encontra em 92,39% dos e-commerces, um recorde desde o início da pesquisa.  Em 2020, o número era de 88,43%.

 

IMAGEM: Thinkstock






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade