Negócios

Número de lojas com estoque inadequado cresce em abril


Mesmo com liquidações no primeiro trimestre, o comércio varejista ainda não alcançou equilíbrio no nível de estoques


  Por Estadão Conteúdo 24 de Abril de 2017 às 12:37

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O contingente de varejistas da região metropolitana de São Paulo que consideram inadequado o nível de estoques de suas lojas subiu levemente em abril (50,6%) na comparação com março (50,4%), segundo dados divulgados pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP).

A influência principal veio do aumento de 0,8 ponto porcentual dos comerciantes que avaliam que o estoque está abaixo do adequado, de 13,7% para 14,5%.

Contudo, a proporção dos empresários que vê seu estoque acima do adequado ainda é maior, de 36,1%, embora tenha caído ante março (36,7%).

Desse modo, o índice de Estoques (IE) caiu para 98,7 pontos neste mês, de 98,9 pontos em março.

A marca dos cem pontos é o limite entre inadequação (abaixo de cem pontos) e adequação (acima de cem pontos), explica a FecomercioSP. Em abril de 2016, o IE marcou 85,6 pontos.

De acordo com a assessoria econômica da federação, era esperado que passado o Natal e a temporada de liquidações de início de ano, além da provável retomada gradativa da atividade econômica, o excesso de mercadorias nas prateleiras fosse se ajustando.

"O aguardado equilíbrio no nível de estoques do comércio varejista de São Paulo, após as promoções do primeiro trimestre do ano, ainda não aconteceu e o ajuste segue em ritmo lento", avalia a assessoria em nota.

A FecomercioSP acrescenta que, com o "clima" mais favorável da economia atualmente, o momento é de acompanhar de perto o desempenho do varejo, mas sem exagerar no otimismo.

"Os empresários de ramos sazonais (como moda e vestuário) devem fazer novas encomendas aos poucos, e ao mesmo tempo, acelerar as promoções do final da estação de calor e férias", completa.

FOTO: Thinkstock