Negócios

No e-commerce, vendas crescem 41% no Dia dos Pais


Faturamento de R$ 3,5 milhões foi o melhor para esta data, segundo dados da Ebit|Nielsen. Foram 8,2 milhões de pedidos no total, com tíquete médio de R$ 434


  Por Redação DC 11 de Agosto de 2020 às 10:43

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Mais acostumado às compras on-line com a pandemia, os brasileiros fizeram o Dia dos Pais de 2020 o melhor em vendas do e-commerce para esta data. As vendas pela internet totalizaram R$ 3,5 bilhões, alta de 41% em relação a 2019. 

Os dados são da Ebit|Nielsen, e compreendem as compras realizada entre 25 de julho e 8 de agosto. Os números mostram que o número de pedidos foi de 8,2 milhões, aumento de 37% na comparação com o ano anterior. Houve também crescimento no ticket médio que, neste ano, foi de R$ 434, com uma variação de 3% frente ao mesmo período de 2019.

Na análise das performances regionais, o destaque foi para a região Norte, com uma alta de 77% no período do Dia dos Pais de 2020, contra o ano anterior. Na sequência, aparece o Nordeste, com crescimento de 73% nas vendas, seguido pelo Centro-Oeste (54%), Sul (37%) e Sudeste (30%).

Apesar da alta no faturamento nas demais regiões, o Sudeste continua tendo maior peso no faturamento, com 58% de importância nas vendas do e-commerce brasileiro.

Julia de Avila, líder da Ebit|Nielsen, afirma que o melhor desempenho do comércio on-line representa a maturidade do setor. O consumidor mais seguro para fazer suas compras pela internet, somado ao receio de muitos brasileiros de ir fisicamente às lojas, também contribuiu para essa performance positiva do e-commerce.  

“Neste ano, vimos uma aceleração nas compras on-line. O aumento no faturamento sobre a mesma data do ano anterior foi mais que o dobro do crescimento de 20% (R$ 2,5 bilhões) do Dia dos Pais de 2019, na comparação com 2018”, explica Julia.  

O volume de pedidos também mostrou altas expressivas em diferentes regiões do país: o Nordeste teve crescimento de 69%, seguido do Sul (+49%), Norte (+44%), Centro-Oeste (+35%) e Sudeste (+27%). Os dados reforçam a consolidação do e-commerce nacionalmente, segundo a Ebit|Nielsen.  

FOTO: Thinkstock





Publicidade





Publicidade





Publicidade