Negócios

Natal aumenta intenção do paulistano de fazer dívidas


Alta foi de 16,8% em novembro ante outubro, mas só 9% estão dispostos a tomar crédito nos próximos três meses, afirma a FecomercioSP


  Por Agência Brasil 14 de Dezembro de 2016 às 14:24

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


A intenção dos paulistanos em contrair dívidas cresceu de 16,8% em novembro na comparação com outubro, passando de 15,7 para 18,4 pontos percentuais.

Os dados são da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo (FecomercioSP), e apontam que a alta tem relação com as compras de Natal.

Em relação ao mesmo mês de 2015, houve crescimento de 16,7%. Apesar da melhora na intenção de financiar, apenas 9% dos consumidores estão dispostos a tomar crédito nos próximos três meses.

LEIA MAIS:Financiamentos de veículos novos crescem em novembro

O Índice de Segurança de Crédito subiu 7,1% na comparação mensal, passando de 74,9 pontos para 80,2 pontos.

Segundo a federação, o consumidor tem se mostrado, de modo geral, conservador na tomada de crédito, diante do atual quadro de desemprego.

Para a Fecomercio, a entrada de recursos do 13º salário fez muitos consumidores quitar dívidas ou investir na poupança, em vez de fazer compras de Natal.

INVESTIMENTOS

A poupança continua sendo a aplicação preferida dos paulistanos. Em novembro, 61,5% das famílias afirmaram que a poupança foi o principal destino dos seus recursos. Em novembro de 2015, a proporção era de 67,8%.

Apesar de ainda ser a favorita, a poupança perdeu espaço ao longo dos últimos meses tanto para a renda fixa quanto para a previdência privada.

A proporção de aplicadores em renda fixa passou de 20,7% em outubro para 21,8% em novembro. No mesmo mês de 2015, a proporção era de 17,8%. A previdência privada passou dos 10,2% em outubro para 7,8%. 

Imagem: Thinkstock