Negócios

Na Cacau Show, Páscoa é tempo de inovação


Alexandre Costa abre as portas de sua empresa para o Diário do Comércio, revela a estratégia de desenvolvimento de novos produtos e prevê crescimento de vendas de dois dígitos também em 2019


  Por Karina Lignelli 14 de Março de 2019 às 21:00

  | Repórter lignelli@dcomercio.com.br


Tem ovo com 5 chocolates e de pão de mel (com o apelo da marca Master Chef). Tem ainda um de mil-folhas, outro de torta holandesa e um 55% de cacau.

Mas tem também a linha chamada Fondue Experience, e a de bombons para um menu degustação. Há até um ovo instagramável, que pode ser personalizado com as fotos mais bacanas da rede social de quem for presenteado através de um aplicativo - e entregue em todo o Brasil. 

Falta pouco mais de um mês para a Páscoa, comemorada em 21 de abril, mas uma das fabricantes mais populares do país -a Cacau Show, especializada em chocolates com diferentes intensidades de sabor -, se apoia em um de seus principais pilares de crescimento para crescer 13% ao longo de 2019: a inovação. 

LEIA MAIS:Como a tecnologia está transformando o franchising

Sem revelar valores de investimento, a marca, que atingiu R$ 3,5 bilhões em faturamento em 2018, destina parte significativa desse montante para pesquisa e desenvolvimento de produtos. Lá, a média de novidades é de 100 produtos anuais e, do seu portfólio de 45 itens de Páscoa, 18 são lançamentos presenteáveis.

Além de significar um alto índice de inovação para o setor, esse é um dos maiores ativos da Cacau Show, segundo o seu fundador e presidente Alexandre Costa - ou "Alê", como é mais conhecido, que já foi considerado empreendedor do ano pela Ernst&Young em 2011 e é considerado pelo pâtissier francês Fabrice Lenud o "Bill Gates do chocolate". 

LABORATÓRIO DA CACAU SHOW CRIA E DESENVOLVE
MAIS DE 100 NOVOS PRODUTOS POR ANO

"Atendemos 75 milhões de clientes por ano, e só conseguimos esse nível de qualidade e preço (há itens a partir de R$ 8,90) graças à grande produtividade e eficiência do nosso negócio", afirma. A tecnologia e os equipamentos utilizados pela marca foram desenvolvidos e patenteados na Suíça. 

LEIA MAIS:Uma marca de chocolate do tamanho de uma cidade

Em um setor que faturou R$ 13,3 bilhões em 2018 no Brasil, totalizando 671 mil toneladas produzidas, segundo o Euromonitor, sendo só 11 mil na Páscoa (dados da Abicab - Associação Brasileira das Indústrias de Chocolates, Amendoim e Balas), a Cacau Show tem uma fatia significativa de participação nesse mercado. 

"A Páscoa é um momento muito importante para qualquer marca de chocolate e, dos 22 milhões de quilos de chocolate que vamos fabricar este ano, a data - e o Natal - ficam com mais ou menos 30%, cada", afirma.   

EM TODOS OS CANAIS POSSÍVEIS

Na Cacau Show, a inovação começa muito antes do desenvolvimento de produtos: ela abrange todo o processo produtivo. Com três fazendas de cacau na cidade de Linhares (ES), a Cacau Show trabalha em conjunto com os plantadores da fruta para criar uma cadeira de produção sustentável, do plantio ao consumidor final. ou seja, ela foi além do conceito "bean to bar" (da amêndoa à barra), e adotou o modelo "farm to store" (da fazenda à loja). 

Daí surgiu outra inovação, que vai além da mistura de ingredientes para elaborar novos chocolates - a linha Bendito Cacau, com diferentes graus de intensidade (55% a 85% de teor de cacau), agora em formato ovo de Páscoa, mas que já possui uma linha de tabletes feitos com cacau vindo de países como Uganda, São Tomé, Peru e Brasil, claro.  

LINHA DE OVOS COM MAIOR TEOR DE CACAU:
PARA EDUCAR O PALADAR DO CONSUMIDOR

Apesar de o consumidor brasileiro preferir um chocolate mais cremoso, ao leite, a marca está caindo no gosto do público, segundo Costa. "Nós, como especialistas temos obrigação de educá-lo", afirma, ao acrescentar que esse movimento do 'chocolate mais intenso' já acontece em lugares onde não tem cacau, como na Europa.

LEIA MAIS:Por que a Nestlé ampliou seus canais de vendas 

"Mas no Brasil, nós vamos liderá-lo", diz, lembrando que nas megastores da marca, os consumidores podem conhecer a torra de cacau, fazer aulas sobre chocolate e até fazer degustação com cerveja, vinho, café e chá. 

A transformação digital também já acontece na Cacau Show, já que a empresa está presente em 2.235 unidades franqueadas e próprias (é a terceira maior rede de franquias do país, segundo a Associação Brasileira de Franchising), no e-commerce, pelo aplicativo e até nas vendas diretas, com um exército de 50 mil vendedores.

"Hoje a Cacau Show é uma empresa omnichannel, pois ela acessa o consumidor e procura estar presente na vida deles em vários momentos", afirma. "Mas todos esses canais passam prioritariamente pelo nosso franqueado, que é o nosso grande parceiro para preservar fortemente essa relação", finaliza. 

VÍDEO/IMAGENS: Will Chaussê/Diário do Comércio