Negócios

Melhor desempenho do comércio desde abril de 2014


Houve crescimento em cinco dos oito segmentos pesquisados pelo IBGE, com destaque para os artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria, supermercados e alimentos


  Por Estadão Conteúdo 14 de Novembro de 2017 às 10:15

  | Agência de notícias do Grupo Estado


As vendas do comércio varejista subiram 0,50% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal, informou na manhã desta terça-feira (14/11), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Foi o melhor resultado desde abril de 2014, quando o volume vendido cresceu 6,7%. 

Na comparação com setembro de 2016, sem ajuste sazonal, as vendas do varejo tiveram alta de 6,4% em setembro de 2017. 

As vendas do varejo restrito acumularam crescimento de 1,3% no ano e queda de 0,6% em 12 meses.

Houve crescimento em cinco dos oito segmentos pesquisados pelo IBGE, com destaque para os artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos e de perfumaria (4,3%).

Também tiveram alta os setores de outros artigos de uso pessoal e doméstico (2,9%), supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (1%), equipamento e material para escritório, informática e comunicação (0,9%) e tecidos, vestuário e calçados (0,2%).

Três atividades acusaram queda no volume de vendas: combustíveis e lubrificantes (-0,7%), móveis e eletrodomésticos (-0,7%) e livros, jornais, revistas e papelaria (-3,4%).

No varejo ampliado, que inclui as atividades de material de construção e de veículos, as vendas subiram 1,00% em setembro ante agosto, na série com ajuste sazonal.

Na comparação com setembro de 2016, sem ajuste, as vendas do varejo ampliado cresceram 9,3% em setembro de 2017. Nesse confronto, as projeções variavam de uma expansão de 3,40% a 10,1%, com mediana de 9%.

As vendas do comércio varejista ampliado acumularam alta de 2,7% no ano e redução de 0,1% em 12 meses.

*Com Agência Brasil