Negócios

Magalu compra ComSchool, escola digital de negócios


Com mais essa aquisição, companhia pretende auxiliar empreendedores com operações físicas a entenderem de e-commerce e performance digital


  Por Redação DC 16 de Outubro de 2020 às 10:44

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Magalu, considerado o maior ecossistema para comprar e vender no Brasil, acaba de fazer mais uma aquisição, e dessa vez na área educacional: a ComSchool, plataforma de cursos voltados para e-commerce e performance digital.

Em comunicado, a companhia afirma que esse é mais um passo na digitalização do varejo brasileiro - agora para oferecer mais oportunidades de conhecimento e capacitação sobre o mercado on-line para pessoas e empresas. 

LEIA MAIS:  Magazine Luiza passa a controlar GFL Logística e SincLog

Com foco nos pequenos negócios, a ComSchool irá oferecer aos sellers do marketplace do Magalu acesso a cursos desenvolvidos especialmente para as suas necessidades, capacitando-os, com o objetivo de gerir melhor seus negócios no mundo digital, vender mais e oferecer excelência aos consumidores.

Além disso, empreendedores com operações ainda analógicas poderão aprender sobre e-commerce e negócios digitais, acelerando o processo de transformação digital dessas empresas.

Com mais de 200 cursos nas áreas de marketing digital, e-commerce, redes sociais e comportamentos na era digital na modalidade on-line, com aulas ao vivo ou presenciais, a ComSchool atua em São Paulo e em mais 7 cidades do país. Desde a sua fundação, em 2008, a escola já capacitou mais de 85 mil alunos. 

LEIA MAIS:  Magazine Luiza segue os passos de Amazon e Alibaba 

Roberto Bellissimo Rodrigues, diretor de relações com investidores do Magalu, diz que, com a estratégia, a companhia contribui para fortalecer o ambiente de inovação do país, formado principalmente por startups. 

"Negócios como esse mostram ao mercado que há oportunidade de saída para os empreendedores, e de ganho de escala para essas empresas", completa. 

Recentemente, o Magalu adquiriu as startups AiQFome, Hubsales e Stoq, a plataforma de mídia da Inloco e o site de notícias de tecnologia Canaltech. A realização desses negócios - todos integrados à estratégia de formação de um ecossistema digital - estava prevista desde o follow-on realizado pela companhia em novembro do ano passado, quando foram levantados 4,2 bilhões de reais para suportar metas de crescimento exponencial. 

EXPOENTE NO VAREJO DIGITAL BRASILEIRO

Na avaliação de analistas da Levante Ideias de Investimentos, a notícia é positiva para o Magazine Luiza, ainda mais sob a ótica da sua estratégia de longo prazo, já que demonstra que a companhia segue firme no seu ideal de digitalização do varejo brasileiro, sem preconceitos com canal ou ramo de atividade. 

Assim como nas últimas aquisições, tem sido uma característica do Magalu comprar empresas com grande potencial de crescimento e escala em seus modelos, mas ainda não atingiram um ponto elevado em termos de maturidade.

O seu foco, afirmam, antes apenas atender bem seus clientes diretos, passou a ser, do mesmo modo, o atendimento aos vendedores que atuam nas suas plataformas.

"A venda por este canal, comumente chamada de e-commerce 3P, oferece à companhia escala e elevadas margens. Enxergamos o Magalu como expoente no varejo digital brasileiro, especialmente neste segmento de marketplace", destacam os especialistas. 

FOTO: Divulgação





Publicidade





Publicidade





Publicidade