Negócios

Maçonaria reúne mais de mil empreendedores em rodada de negócios


O encontro envolveu as três maiores potências da maçonaria no Brasil com a intenção de preparar os empresários para a retomada do crescimento econômico


  Por Wladimir Miranda 27 de Fevereiro de 2018 às 17:19

  | Repórter vmiranda@dcomercio.com.br


O 1º Encontro de Negócios de Lideranças Empresariais Maçônicas (Lema) reuniu 1.200 pequenos e médios empreendedores no salão nobre do Clube Atlético Juventus na noite desta segunda-feira (26/02).

Trata-se de uma iniciativa conjunta da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), e das três obediências maçônicas do estado: o Grande Oriente São Paulo (GOSP), o Grande Oriente Paulista (GOP) e a Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo (GLESP).

Foi a primeira vez que as três maiores potências da maçonaria se uniram em um evento.

Com o suporte de um grupo de investidores, os empresários participaram de rodadas de negócios, networking e reciclagem de conhecimentos.

João Bico, vice-presidente da ACSP, disse que o encontro integra um conjunto de ações que as entidades fazem para que o país supere a crise econômica.

“Não fomos nós, os empreendedores, que começamos esta crise. Mas somos os maiores atingidos por ela. A ACSP começou a organizar eventos, realizar rodadas de negócios. Reunimos recentemente empresários da Zona Leste também com este objetivo", disse o vice-presidente.

"Reunir as três potências foi um desafio. Isso aqui é um ato de cidadania. Os negócios gerados vão trazer desenvolvimento para a nossa cidade, mais empregos e uma melhor qualidade de vida para todos nós”, disse João Bico, um dos idealizadores do encontro.

Pascoal Marracini, Kamel Aref Saab e Ronaldo Fernandes, os Grão-mestres das três obediências, também ressaltaram a importância do encontro para a retomada do crescimento econômico.

Da esq. para dir., Ronaldo Fernandes, Kamel Aref e Pascoal Marracini,
Grão-mestres das três potências maçônicas

 “Ainda estamos enfrentando uma crise delicada. Esta integração que estamos vivendo aqui no Lema vai significar um impulso na economia”, afirmou Pascoal Marracini, Grão-mestre do GOP.

“É um encontro de negócios entre irmãos. Este país está tomando o rumo do crescimento. Mas é importante destacar que o Brasil voltou a crescer por causa de seu povo e dos empresários. O Lema cria oportunidades. O crescimento do país não está alicerçado em projetos da classe política. Está ancorado na vontade dos brasileiros, no suor de seus operários. E a maçonaria tem um papel fundamental neste sentido. Temos em nossas fileiras empresários de todos os setores. Estamos comprometidos com a instituição e com o país”, afirmou Ronaldo Fernandes, Grão-mestre do GLESP.

“Estou orgulhoso de representar aqui os 25 mil maçons de São Paulo. O nosso objetivo é alavancar a economia do país”, disse Kamel Aref Saab, Grão-mestre do GOSP. “O momento era certo. Nosso País passava por um problema político e econômico e o LEMA veio ao encontro da necessidade de reverter isso. Esse é momento de fazer networking, ter conhecimento e fechar negócios”, afirmou Saab.

PRODUTOS TERAPÊUTICOS

Herbert Calligari, 42 anos, veio de Santos para o encontro. Ele é um empresário da área da saúde. Tem uma empresa, a Águia Real, que trabalha com produtos alternativos terapêuticos.

“São produtos com tecnologia japonesa, voltados para o bem-estar e a qualidade de vida. Estes encontros agregam conhecimentos. Muitas vezes o negócio não acontece no evento e sim lá na frente”, afirmou Herbert, que entrou na área da saúde por causa de um acidente vascular cerebral que sofreu há cinco anos.

Advogado por formação, Herbert conta como a tecnologia que o salvou virou um negócio.

“Um amigo conhecia as tecnologias que ajudaram na cura do AVC. São braceletes, palmilhas magnéticas, travesseiros e colchões terapêuticos com tecnologia de ponta. Estes equipamentos me ajudaram a não ficar com sequelas”, afirmou ele, que participou de rodadas de negócios com empreendedores ligados ao setor de saúde, como Flávio Gotardo de Oliveira, 64 anos.

“Nossa empresa é do ramo de engenharia e funciona no polo tecnológico de São José dos Campos. Este tipo de evento é sempre uma ótima oportunidade para estabelecer novos contatos”, disse Flávio.

Cristiane Aparecida Valéria é sócia do Buffet Saborear, no bairro do Tucuruvi, na Zona Norte de São Paulo. Ela estava lá para estreitar relacionamentos com fornecedores e clientes da área de alimentação.

“Fazemos eventos em condomínios, aniversários, batizados, bailes de debutantes, festas em geral. Estou aqui para aprender”, disse ela.

CHAPECOENSE

Luciano Buligon (PSB), prefeito de Chapecó, proporcionou um dos momentos mais emocionantes da noite, ao falar sobre o acidente com o voo que levava o time da Chapecoense para a primeira partida da decisão da Copa Sul Americana contra o Atlético Nacional, de Medellin, dia 29 de janeiro de 2016, que matou 71 pessoas.

“O povo de Chapecó tem muito a agradecer a população de São Paulo. Foi daqui que vieram as maiores manifestações de carinho. E é gratificante para mim constatar a força dos empreendedores que aqui estão, em busca da retomada da economia brasileira”, disse.

PALESTRA

O palestrante motivacional Dimitrios Asvestas fez uma apresentação durante o 1º LEMA, ressaltando o valor do pensamento positivo. Um dos conselhos dados para os empresários foi: não desista. “Estamos num momento de retomada de crescimento. É importante que você foque na necessidade de treinamento e capacitação de suas equipes. E entender a importância da interdependência. Quando você entende isso, tudo se torna mais bonito”.

Convidado, e com presença confirmada no encontro, o Governador de São Paulo Geraldo Alckmin não compareceu. Ele estava em Bauru e, por causa do mau tempo, o avião que o traria à São Paulo não teve autorização para decolar.

O valor arrecadado com as inscrições será revertido para quatro instituições de caridade. 

IMAGENS: Andrea Cunha Monacci e Suzana Negrini Pires/ Doppio Click