Negócios

Klein põe à venda imóveis comerciais avaliados em R$ 2 bi


No conjunto de ativos de Michael Klein (foto), há centros de distribuição, galpões e lojas na Grande São Paulo, no interior do Estado e em Minas Gerais


  Por Estadão Conteúdo 26 de Outubro de 2018 às 10:05

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O empresário Michael Klein, acionista minoritário da Via Varejo, dona das Casas Bahia e Ponto Frio, colocou à venda um pacote de dez imóveis comerciais.

No conjunto de ativos, há centros de distribuição, galpões e lojas na Grande São Paulo, no interior do Estado e em Minas Gerais.

Juntos, os bens são avaliados no mercado em cerca de R$ 2 bilhões. As negociações estão em estágio inicial e já atraíram gestoras especializadas em ativos imobiliários, como HSI, e empresas do setor como Brookfield, BR Properties e GLP.

Segundo Klein, entre os que deverão ser vendidos estão dois centros de distribuição da região metropolitana de Belo Horizonte, totalizando 130 mil m² de área bruta locável – um deles está alugado para a Via Varejo e outro está vago.

Outros ativos da lista ficam na região do ABC Paulista – um em Santo André e outro em São Bernardo do Campo –, também totalizando cerca de 130 mil m², hoje alugados para a dona da Casas Bahia e para a fabricante de pneus italiana Pirelli.

Em entrevista, Klein disse que está sempre em busca oportunidades para readequar a carteira de imóveis. Hoje, tem um projeto em construção em Cajamar (SP), com 80 mil m² de área para locação, além de outro galpão em desenvolvimento, em uma área próxima. “Vamos ficar antes do pedágio (de Cajamar)”, ressalta.

O empresário afirmou que a meta é concentrar as propriedades em locais próximos a São Paulo e oferecer ao mercado imóveis mais novos, o que facilitaria a administração tanto do ponto de vista geográfico quanto de manutenção.

Os imóveis de Minas Gerais, diz ele, fariam mais sentido para um fundo imobiliário com atuação mais pulverizada pelo País.

De acordo com um dos potenciais investidores nos imóveis dos Klein, o ponto negativo dos ativos é a concentração nas mãos de um só locatário.

A Via Varejo hoje ocupa cerca de 75% dos imóveis da família. O ponto sensível, disse essa fonte, é o fato de o setor varejo ainda passar por dificuldades, com o risco de fechamento de lojas, o que pode comprometer a receita futura.

O empresário, porém, lembra que a Via Varejo é uma boa inquilina e que alguns dos contratos são de longo prazo, de 20 anos. Isso poderia, segundo ele, ser vantagem especialmente em regiões onde a atividade empresarial é mais restrita.