Negócios

Interior paulista produz 90% dos amendoins para festas juninas


Associado à confraternização e à sociabilidade, o grão registra no trimestre até julho a maior alta de consumo no país


  Por Mariana Missiaggia 26 de Maio de 2016 às 11:15

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Doce, salgado, processado, ou inteiro, o amendoim é a estrela principal das comidas típicas de festas juninas. Nesta época do ano, receitas como pé-de-moleque e paçoca são as responsáveis pelo aumento de 15% no volume de produção e vendas das indústrias do alimentos. 

Com uma fatia de 3,3% do mercado mundial de amendoim, o país figura na 19ª posição em produção mundial, mas é o sexto maior exportador.

Em alta no mercado externo, no Brasil o amendoim é associado à confraternização e à sociabilidade, e registra nos meses de maio, junho e julho a maior alta de consumo no país.

Neste período, o processamento do grão corresponde a 30% da produção anual, de acordo com a Abicab (Associação Brasileira da Indústria de Chocolate, Cacau, Amendoim, Balas e Derivados).

Considerada uma atividade agrícola importante em diversas regiões do país, é o interior de São Paulo que atende boa parte do aumento da demanda nacional nessa época do ano. Ali está concentrado 90% do cultivo do país. 

LEIA MAIS: Frigorífico do interior fatura R$ 4 milhões com especialidade espanhola

Em 2015, a produção total do Estado alcançou 299,1 mil toneladas -mais 4,3% do que a safra anterior, conforme o acompanhamento da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Para esse ano, a previsão de colheita é de 386 mil toneladas.

SEDE DA COPLANA, MAIOR INDÚSTRIA DE AMENDOIM DO PAÍS

Nesse cenário, Jaboticabal, a 330 quilômetros da capital, desponta como uma das principais cidades no plantio do amendoim, com um rendimento médio de 500 sacas do grão por alqueire.

É lá também que está localizada a maior indústria de amendoim do país, a Coplana, uma cooperativa que reúne 130 empresa, e onde se armazena, beneficia, processa e exporta,especialmente, para o mercado europeu.

De acordo com Arthur Guzzo, presidente da Acija (Associação Comercial de Jaboticabal), além de muito difundido como doce, e petisco, em Jaboticabal, o amendoim também é matéria-prima para decoração, e até para fogueiras. 

LEIA MAIS: Chocolate com gostinho brasileiro pelo mundo

“Degustamos e vendemos as receitas típicas não apenas em junho, mas durante o ano todo, como um diferencial local”, diz. “E aproveitamos a casca do amendoim em decorações, e nas tradicionais fogueiras de São João, pois ela queima lentamente e ajuda a absorver a umidade“.

EXPECTATIVAS

Posicionada como uma das principais fabricantes de produtos à base de amendoim em Jaboticabal, a Mandubim vê a sua produção de 400 toneladas de doce por mês aumentar em 15% de maio a julho, de acordo com Sidney Bedore, um dos fundadores da marca. 

 

PRODUTOS DA MANDUBIM, EM JABOTICABAL

Com a paçoca em diferentes formatos – bala, rolha, cremosa, e diet -a Santa Helena também pretende alcançar um aumento de 15% nas vendas em relação ao mesmo período do ano passado. 

De acordo com Luís Bertella, diretor comercial, os festejos de São João representam 30% do total de vendas no segmento de doce no ano todo.

Para atrair a atenção dos consumidores no período junino, a Santa Helena realizará uma decoração especial nas lojas e exposição diferenciada nos pontos de venda. 

“Teremos várias ações de ponto de venda por meio das tradicionais barracas juninas, pontos extras, displays e forrações, além de investimentos em encartes, tabloides e anúncios”, diz Bertella.

Para a General Mills não é diferente. O período é um dos mais importantes para a empresa, que neste ano, reformulou alguns produtos típicos, como o amendoim japonês, e a tradicional paçoca Yoki. 

LEIA MAIS: Como o cultivo de macadâmia prospera no interior paulista

Além disso, o lançamento da pipoca pronta Yoki (sabores bacon e cheddar), e o retorno da batata-palha hot dog às gôndolas dos supermercados, agora no formato extrafina, também devem contribuir para o aumento de vendas sazonal. 

PREFERÊNCIAS NACIONAIS

Uma pesquisa encomendada ao Datafolha pela Abicab mostra que a paçoca prensada e o pé de moleque são consumidos por 57% e 48% dos adultos, respectivamente, durante o ano todo.

Em terceiro lugar no ranking está o amendoim salgado sem pele, que é consumido por 42% dos adultos, e em seguida, a versão salgada com pele (35%). 

“A data junina, que é sinônimo de amendoim, é a que mais aquece as vendas do setor. No entanto, a leguminosa é um produto genuinamente brasileiro e que, é altamente consumida em ocasiões de alegria e confraternização”, afirma André Guedes, vice-presidente de Amendoim da Abicab.

LEIA MAIS: Enfim, boa notícia: agronegócio ignora crise e bate recordes

*FOTO: Thinkstock





Publicidade





Publicidade







Publicidade