Negócios

Franchising se reinventa e atrai outros modelos de negócio


Na abertura da 28ª ABF Franchising Expo, segmentos como alimentação e educação mostram como se adaptar às transformações digitais, e 135 novos players trazem novidades para o setor


  Por Karina Lignelli 26 de Junho de 2019 às 19:00

  | Repórter lignelli@dcomercio.com.br


Saúde, administração e serviços, alimentação e serviços educacionais, novos nichos, digitalização, multifranquias. Na 28ª edição da ABF Franchising Expo, que começou nesta quarta (26/06) e vai até o próximo sábado (29), o tema #Saia na Frente dá uma ideia de como os empreendedores do setor visualizam futuras oportunidades.  

Da expansão das redes de saúde, que agora vão muito além das habituais clínicas odontológicas, chegando a laboratórios toxicológicos, enfermagem e home-care, o franchising agora aponta novidades como uma franquia de venda de baterias (da marca Heliar), padaria para pets, integradora de internet das coisas e até de numerologia. 

LEIA MAIS:Por um franchising mais ágil, moderno e digital

Para um setor que cresceu 7,1% em 2018, o modelo de negócio testado, os métodos profissionais de gestão, as marcas reconhecidas e o ganho de escala proporcionado pelas redes devem impulsionar cada vez mais a projeção de alta de 8% em 2019, segundo André Friedheim, presidente da ABF (Associação Brasileira de Franchising). 

FRIEDHEIM: EXPANSÃO ACELERADA

Outros números dão uma ideia disso. Um levantamento da ABF mostra que, são abertas, em média, 15 a 20 novas operações de franquia por dia. Já a média de lojas abertas por franqueadora é de 53,4. Hoje, 45% dos municípios brasileiros ou, 2.504 deles, contam com a presença de no mínimo uma marca de franquia.  

"Marca, know-how, conhecimento, gestão profissionalizada e crescimento rápido. Com a inflação sob controle, perspectiva de aumento do PIB e melhora da confiança empresarial, esse ritmo de expansão deve se manter e até acelerar, trazendo oportunidades não só para as redes, mas para quem quer ingressar no sistema", diz Friedheim, lembrando que a mortalidade de um negócio independente é cinco vezes maior do que a de uma franquia (de 3,5%). 

LEIA MAIS:Franquias no caminho do omnichannel

Mas, além das novidades, o que chama a atenção é a reinvenção de modelos de negócio pioneiros, tradicionais e consolidados no franchising, como alimentação e serviços educacionais. No primeiro caso, as pesquisas setoriais divulgadas na abertura da feira trazem alguns destaques desses segmentos. 

Em alimentação, a pesquisa Food Service 2019, aponta que as 75 franquias pesquisadas investem cada vez mais em multicanalidade e novas tecnologias com forte expansão dos serviços de delivery, assim como as redes especializadas em menus de culinária saudável. Quanto à conveniência do consumidor, 68% pretendem investir em pedidos online e 47% em tecnologias como iPads para menus. Algumas já trabalham até com realidade aumentada.  

"O segmento de alimentação passa por um processo de reavaliação completa do modelo de negócios", afira Ricardo Bomeny, presidente do Conselho de Associados da ABF. "Tanto que as redes passaram a oferecer autoatendimento nas lojas, vendas online e pedidos pelo celular", diz ele, que também é presidente do Bob's. "Essa é uma forma de se reinventar para atender e até surpreender o consumidor em sua busca por experiência de compra", completa. 

BOMENY: READAPTAÇÃO DOS MODELOS

Quanto às franquias de serviços educacionais, que incluem escolas de idiomas, robótica e programação, reforço escolar e tutoria e capacitação e treinamento profissionalizante, novas tendências surgem. Entre elas, a interiorização, cursos dentro de escolas (ou "school-in-school", a exemplo do modelo store-in-store do varejo, segundo Friedheim), além dos cursos bilíngues ou híbridos. Entre as redes, 68,5% têm plataformas digitais. 

A pesquisa mostra ainda que 1% dos brasileiros têm algum inglês fluente (dados do British Council), mas 8% têm intenção de estudar o idioma (dados da Nielsen). "O segmento educacional ainda é um grande mercado, que continua a oferecer muitas oportunidades para quem quer empreender", completa o presidente da ABF.

Com mais de 400 expositores, um Boulevard de Microfranquias (com investimento até R$ 90 mil) e até um LAB ABF, um laboratório de inovação em parceria com o OasisLab (hub de inovação para o varejo) com 17 retail techs, entre outras atrações, a ABF é realizada na Expo Center Norte (Zona Norte da capital paulista). Pela primeira vez, a ABF Expo tem uma garota-propaganda, a empresária e investidora-anjo Camila Farani, do programa Shark Tank Brasil.

Para mais informações, inscreva-se no site do evento. 

FOTOS: Divulgação ABF