Negócios

Faturamento das academias ficou 52% abaixo do normal em maio


O segmento foi o que mais buscou empréstimos ao longo do ano para tentar manter as atividades, segundo pesquisa do Sebrae


  Por Redação DC 08 de Julho de 2021 às 17:04

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Mais da metade das academias de ginástica estão com dívidas em atraso, segundo levantamento do Sebrae. Este é um dos segmentos mais afetados pelas medidas de restrições adotadas para tentar controlar a pandemia.

Mesmo com as flexibilizações, os empresários do ramo apontaram que, em maio, o faturamento estava 52% abaixo do normal. Nesse contexto, 72% deles alegam que estão com muita dificuldade de manter o negócio.

Para não fechar, os donos de academiar recorrem ao crédito. Segundo o Sebrae, este foi o segmento que mais procurou as instituições financeiras para obter empréstimos em 2021. De acordo com a pesquisa, 55% solicitaram empréstimos desde janeiro, sendo que 36% procuraram essa ajuda entre os meses de abril e maio.

No acumulado do ano, o número de pequenos negócios desse segmento que tentaram crédito é 10 pontos percentuais superior à média constada (45%). Desses que procuraram crédito, 48% receberam uma resposta positiva ao pedido.

As academias estão junto de um grupo de negócios que sofrem para conseguirem retomar as atividades, do qual faz parte pequenos negócios que atuam no turismo e economia criativa, com queda de 68% no faturamento em maio, Beleza (-53%) e Logística e Transporte (-50%).

 

IMAGEM: Pixabay






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade