Negócios

Empresas brasileiras de inovação buscam negócios no Canadá


Startups fizeram mais de 120 reuniões para atrair investimentos e parcerias em Toronto, durante um programa da Apex-Brasil


  Por Agência Brasil 27 de Junho de 2019 às 16:33

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


Dezoito startups brasileiras que exploram atividades inovadoras no mercado estão participando, em Toronto, no Canadá, de uma maratona de apresentações para bancos de investimentos, universidades e grupos empresariais.

As reuniões aconteceram por meio do programa StartOut Brasil, da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil).

O evento tem como objetivo atrair investimentos e parcerias para empresas brasileiras que tenham desenvolvido programas tecnológicos que visam facilitar a vida de comunidades ou dar soluções para problemas da vida moderna.

Desde que o evento foi iniciado, em 23 de junho, as empresas selecionadas para participar do  StartOut Brasil compareceram a mais de 120 reuniões de negócios  e se conectaram com 30 instituições, entre elas o Laboratório de Inovação da Johnson&Jonhson, o MaRs Discovery District, o Science Discovery Zone, da Universidade de Ryerson, e a Toronto Stock Exchange (Bolsa de Valores de Toronto).

A realização do StartOut Brasil também conta com a participação dos ministério das Relações Exteriores e da Economia, da Associação Nacional de Entidades Promotoras de Empreendimentos Inovadores e do Sebrae. O término das apresentações está previsto para amanhã (28/06).

De acordo com Paula Gomes, coordenadora de Internacionalização Apex-Brasil, o objetivo da missão é que os empreendedores entendam melhor o funcionamento do mercado, a cultura de negócios, as teses dos investidores locais, os diferentes tipos de financiamento existentes no mercado local e como acessar esses recursos. 

"Os empreendedores puderam conhecer as várias possibilidades de instalação no país, no caso de realmente virem a fazer negócios aqui", disse Paula. "Eles também fizeram uma imersão no ecossistema de inovação do país, que tem se destacado no cenário mundial.”

Em eventos anteriores, o programa já passou por Buenos Aires, Paris, Berlim, Miami, Lisboa e Santiago. De acordo com a Apex, mais de 60% das empresas que participam do StartOut Brasil fazem algum tipo negócio ou parceria.

NEGÓCIOS 

Em Toronto, as 18 startups participaram de uma competição de pitch (apresentação para investidores). As três vencedoras foram: Portal Telemedicina (melhor apresentação), Key2Enable (melhor inovação) e Rio Analytics (melhor aderência ao mercado local).

As startups brasileiras que participam do evento canadense têm como destaque o desenvolvimento de soluções na área de inteligência artificial, saúde, serviços financeiros e tecnologia de agricultura e produção de alimentos

A Key2Enable está abrindo uma unidade no Chile, fruto da participação no último ciclo do StartOut, que ocorreu em Santiago. A empresa existe desde 2009 e tem também uma subsidiária nos Estados Unidos, aberta no ano passado.

O carro-chefe da startup é um teclado que possui 11 botões grandes e coloridos, espaçados e sensíveis ao toque. O acionamento de dois desses botões em sequência equivale a uma das teclas do teclado convencional, possibilitando pessoas com deficiências intelectuais e motoras se comuniquem com mais eficiência, sem esbarrar nas demais teclas.

Para aqueles que só dispõem do movimento dos olhos, a comunicação é viabilizada por meio da conexão do teclado a um detector de piscadelas, em que um sensor é instalado na haste de qualquer óculos. Os produtos são comercializados para pessoas físicas na modalidade de assinatura.

Outra empresa presente no evento é a Filho sem Fila, que já tem negócios nos Estados Unidos e Canadá.

A startup desenvolveu um aplicativo que avisa os alunos (e os professores) quando os pais estão chegando para buscar os filhos. Com isso, os alunos são levados (se ainda pequenos) até a porta da escola para serem retirados pelos pais (ou responsáveis).

Na área de saúde, o programa StartOut Brasil apresentou a empresa MSC Med, que desenvolveu um programa para atender pacientes com sintomas de bexiga hiperativa (pessoas que sentem frequentemente vontade de ir ao banheiro), e que sentem frequentemente problemas de saúde decorrente da ingestão oral de medicamentos.

A empresa criou uma solução tecnológica que permite que o medicamento seja introduzido diretamente na bexiga do paciente, evitando assim os enjoos que ocorrem em paciente com esse tipo de doença.

CIDADE-SEDE

Toronto fica na região de Kitchener-Waterloo, em Ontário, no Canadá. Essa região tem o segundo maior número de startups per capita no mundo; e 7 das 10 maiores empresas de tecnologia do mundo fazem pesquisa e desenvolvimento em Ontário.

IMAGEM: Apex-Brasil