Negócios

Em São Paulo, 46 shoppings devem reabrir hoje


Retomada das atividades será das 16h às 20h com regras sanitárias. Outros 7 empreendimentos devem voltar a operar nesta sexta-feira, 12/06, segundo a Abrasce


  Por Estadão Conteúdo 11 de Junho de 2020 às 09:41

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Os shopping centers estão autorizados a abrir nesta quinta-feira, 11, na cidade de São Paulo. Pelo menos 46 dos 53 centros comerciais devem retomar as atividades a partir das 16h, de acordo com levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce). Os demais devem voltar a operar na sexta.

A capital está na fase 2 do Plano São Paulo. Isso significa que a capacidade dos estabelecimentos deve ser limitada a 20% e os centros comerciais só podem funcionar durante 4 horas diariamente. Atividades que promovam aglomerações, como cinema e teatro, continuam proibidas.

LEIA MAIS:Comércio na capital paulista reabre atento aos protocolos sanitários

Já serviços essenciais, como mercados e farmácias não precisam respeitar o limite. Os shoppings devem seguir as mesmas regras estabelecidas para o comércio de rua no que diz respeito a higiene, distanciamento social e outras medidas preventivas contra o coronavírus. Funcionários serão testados e haverá aferição da temperatura dos clientes.

Entenda abaixo as regras previstas para o setor:

Horário de funcionamento Os shoppings vão funcionar das 16h às 20h. Neste momento, a operação só é permitida durante quatro horas por dia. Há opção também que abram das 6h às 10h, mas quem optar por um horário terá de se manter fechado no outro. A negociação feita pela Prefeitura determinava que os shoppings não poderiam abrir e fechar nos horários de pico do transporte público (das 7h às 10h e das 17h às 20h). O horário também não bate com o funcionamento do comércio de rua (das 11h às 15h).

Totalmente liberado Supermercados, farmácias e laboratórios clínicos que ficam no interior dos shoppings não precisarão respeitar o limite de horas e operar o dia todo.

Ainda não pode Cinema e consumo na praça de alimentação, mas restaurantes podem operar no delivery salão de beleza e barbearia; academias.

Protocolo sanitário O governo estadual elaborou vários protocolos sanitários. Veja as principais diretrizes para o comércio, que inclui varejistas e atacadistas, lojas e shoppings.

Distanciamento social O fluxo de pessoas deve ser controlado já durante o acesso ao estabelecimento, sempre se limitando a 20% da capacidade. Não se deve fazer promoções ou eventos para atrair clientes. É recomendado implantar corredores de fluxo unidirecional para coordenar a movimentação de clientes nas lojas.

Higiene pessoal O shopping deve disponibilizar álcool gel 70% tanto para funcionários como para clientes, especialmente nas entradas e balcões de pagamento. Cestas e sacolas também devem ser higienizadas a cada uso.

Uso de máscara e outros equipamentos de proteção também é obrigatório. Utilizar alarmes para convocar funcionários para a lavagem periódica das mãos, sempre tomando cuidado para não gerar aglomerações nos lavatórios; comunicado de prevenção em escadas rolantes, elevadores, cancelas e onde houver fluxo de pessoas.

FOTO: Thinkstock