Negócios

Eletrodomésticos são os itens mais visados na Black Friday, diz Boa Vista


Em Leme, no interior de São Paulo, a associação comercial local lançou um ‘caderno on-line de ofertas’ para ajudar os lojistas a venderem na data


  Por Redação DC 26 de Novembro de 2021 às 13:32

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Pesquisa da Boa Vista confirma que a Black Friday se mantém como uma data mais propícia às vendas do comércio eletrônico. Pelo levantamento, 70% dos consumidores entrevistados afirmaram que pretendem comprar por canais digitais no período das promoções. É a mesma proporção observada no levantamento de 2020.

No entanto, cerca de 57% disseram que se sentem inseguros ao comprar pela internet. Uma das razões é o aumento das fraudes em compras anteriores que passou de 27%, em 2020, para 37%, em 2021.

A principal fraude registrada foi o uso indevido do cartão de crédito por terceiros, com 45% das menções, seguido por golpe em casos de compras em sites falsos, com 26%.

Apesar disso, na comparação entre 2020 e 2021, caiu de 22% para 12% o número de consumidores que não costumam fazer compras pela internet.

Ainda segundo o estudo, para 67% dos consumidores que pretendem fazer compras na data, as oportunidades tendem a ser vantajosas, principalmente no que diz respeito aos preços.

Quase metade dos entrevistados (48%) pretende aproveitar as oportunidades de descontos, enquanto 43% têm se planejado ao longo do ano para realizar a compra.

AJUDA AOS LOJISTAS

Em Leme, há 190 km de São Paulo, a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Leme (ACIL) desenvolveu um “caderno digital on-line e interativo de ofertas”.

Os lojistas foram convidados a enviar suas ofertas de Black Friday e a ACIL criou uma página no site com todas elas. Além de conhecer as ofertas, o consumidor tem um link direto para compra por meio de WhatsApp e também para as redes sociais de cada loja.

A empresária Milena Carraro Mancini, que dirige dois empreendimentos no setor de varejo de moda na cidade, destaca o papel da ACIL no apoio aos lojistas. Para ela, a principal ferramenta de vendas durante a pandemia – o digital – ainda era desconhecida da maioria dos lojistas e a associação, com ações em WhatsApp, em lives, redes sociais e vários cursos oferecidos possibilitou a digitalização para estes empreendedores.

“Agora a ACIL surpreendeu com o Caderno Interativo de Ofertas, um novo canal para podermos vender e, com a venda, gerar empregos e movimentar a economia da cidade”, diz Milena.

A designer Ana Carolina Leite ficou sabendo da iniciativa pelas redes sociais, consultou o Caderno Interativo, fez contato com a Loja Piticas pelo WhatsApp e comprou, não apenas o que estava anunciado, mas outros produtos.

“Fui muito bem atendida pelo Whatsapp e decidi efetivar a compra indo à loja. Quando cheguei lá, além da camiseta que vi na página da Acil, acabei comprando mais outras duas”, disse a consumidora. 

A proprietária da unidade Piticas de Leme, Flávia Filú, destaca que o Caderno Interativo trouxe uma experiência diferente de compra, unindo opções digitais e físicas.

“Conversamos com nossa cliente apresentando mais opções de compra durante o dia, fomos estreitando os laços e a recebemos muito bem em nossa loja. É uma oportunidade de conhecermos melhor nossos consumidores e suas necessidades”, disse a empresária.

Para o presidente da ACIL, Gustavo Cazelli, é assim que a Associação cumpre sua missão de apoiar os associados e fomentar a economia local. “Somos uma entidade cidadã e quando podemos ajudar o empresário e ainda movimentar a economia da cidade, isso nos enche de orgulho”, diz Cazelli.

PRODUTOS MAIS PROCURADOS

A pesquisa da Boa Vista mostra que os eletrodomésticos são a opção de compra de 54% dos consumidores na Black Friday, e os eletrônicos aparecem em seguida, com 52%. Em 2020, ambas categorias registraram taxas de preferência de 47% e 44% dos consumidores, respectivamente.

O levantamento mostra ainda que 63% dos entrevistados afirmaram que irão comprar produtos que ainda não possuem, 34% buscarão produtos que irão substituir outros já em uso e 3% pretendem adquirir lançamentos.

PAGAMENTO

O pagamento parcelado será a opção de 69% dos consumidores. Entre eles, 38% utilizarão o cartão de crédito, 25% o cartão de débito e dinheiro e 12% optarão pelo Pix.

A pesquisa identificou que 33% não farão compras nesta data. A principal razão é a percepção do aumento dos preços com 27% das menções, contra 16% em 2020 e 12% em 2019.

O segundo motivo mais citado foi a desvantagem de comprar na data (21%), seguido por contenção de despesas (17%) e priorização de outras contas da casa (14%).

 

IMAGEM: Rovena Rosa/Agência Brasil







Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade