Negócios

E-commerce pode crescer 11% ao ano até 2019 no Brasil


Projeção é que o faturamento do setor passe dos US$ 11 bilhões em 2015 para US$ 16 bilhões quatro anos depois, segundo estudo da Bain & Company


  Por Estadão Conteúdo 23 de Maio de 2016 às 16:51

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Estudo da consultoria Bain & Company projeta que o comércio eletrônico pode crescer 11% ao ano no Brasil até 2019. A expectativa é que o faturamento do setor passe dos US$ 11 bilhões em 2015 para US$ 16 bilhões quatro anos depois.

LEIA MAIS: O omnichannel ainda aguarda seu exército de clientes

O ritmo de crescimento esperado é menor do que o dos quatro anos entre 2011 e 2015, momento em que o comércio eletrônico brasileiro registrou alta de 17% ao ano, de acordo com os dados do estudo. A expectativa é ainda de um aumento das transações por meio de dispositivos móveis, como celulares e tablets.

O estudo chama atenção ainda para características do mercado de comércio eletrônico brasileiro, considerado mais fechado para competidores estrangeiros. Ainda assim, o e-commerce brasileiro é considerado competitivo pelo estudo, que contabiliza que as três maiores companhias do segmento detêm juntas uma fatia de 60% do mercado.

LEIA MAIS: E-commerce: pistas para (começar a) lucrar nos próximos 20 anos

FOTO: Thinkstock