Negócios

Dia dos Solteiros: a lucrativa Black Friday chinesa


Entre meio-dia e meia-noite, a Alibaba, maior plataforma de e-commerce do planeta, disse que as vendas no site chegaram a US$ 27 bilhões. Nesta segunda-feira (11/11), as varejistas oferecem diversos descontos


  Por Estadão Conteúdo 11 de Novembro de 2019 às 08:06

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


As gigantes chinesas de e-commerce Alibaba e JD.com relataram um lucro total de mais de US$ 50 bilhões na primeira metade do Dia dos Solteiros, uma data comemorativa anual que marca o dia mais movimentado do mundo no comércio online.

Durante o evento, que ocorre nesta segunda-feira (11/11), as varejistas oferecem descontos nas mais diversas linhas de produtos, como eletrônicos, cervejas, pacotes de viagem e planos de saúde.

Entre meio-dia e meia-noite, a Alibaba, maior plataforma de e-commerce do planeta em volume negociado, disse que as vendas no site chegaram a US$ 27 bilhões.

A JD.com, maior marca online do varejo direto chinês, relatou vendas de US$ 23,8 bilhões às 9h (todos os horários são locais). Outras marcas fortes também tiveram alta movimentação, como a loja de eletrônicos Suning, que disse ter ultrapassado o valor US$ 160 milhões em vendas no primeiro minuto após a meia-noite (local).

Já a livraria virtual Dangdang informou ter vendido 6,8 milhões de livros na primeira hora de evento.

O Dia dos Solteiros começou na década de 1990 como uma piada universitária entre estudantes e foi adotada por marcas para alavancar as vendas.

No domingo à noite (local), a Alibaba realizou um evento de celebração com um show da cantora americana Taylor Swift em um estádio de Xangai.