Negócios

Dia dos Namorados: expectativa de queda nas vendas é de 70%


Mesmo com ações de incentivo, pequenos e médios empresários acreditam que consumidores vão priorizar outras compras em vez de presente, de acordo com pesquisa da Boa Vista


  Por Redação DC 09 de Junho de 2020 às 10:14

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Uma pesquisa realizada com empresários para o Dia dos Namorados demonstra que o clima de pessimismo em razão da crise econômica ainda permanece. O levantamento feito pela Boa Vista constatou que 70% dos entrevistados, dos setores de comércio e serviços, esperam quedas nas vendas em relação ao ano passado.

Para efeito de comparação, no último Dia das Mães, eram 55% os que esperavam vendas menores do que as de 2019. Ainda sobre o Dia dos Namorados, 86% acreditam na retração dos gastos pelos consumidores, ante 93% na data comemorativa anterior. A pesquisa ouviu 564 micro, pequenos e médios empresários dos setores indústria, comércio e serviços.

LEIA MAIS:Vendas do varejo paulista devem cair 33% em junho, diz FecomercioSP

Mesmo com perspectiva de queda nas vendas, 65% afirmam garantir quantidade suficiente de mercadorias para o Dia dos Namorados, e apenas 17% enfrentam problemas com matéria prima importada.

Assim como no Dia das Mães, os empresários acreditam que, mesmo com ações de incentivo, os consumidores irão priorizar outros produtos ao invés do tradicional presente, e preferencialmente por meio de compras on-line.

As Micro, Pequenas e Médias Empresas (MPMEs) continuam apostando nas redes sociais para alavancar as vendas. No entanto, para o Dia dos Namorados as empresas preveem novas ações com campanhas on-line e descontos em produtos. 

MANUTENÇÃO DO NEGÓCIO

Se comparado ao Dia das Mães, houve um aumento no número de empresas que já adotaram ou irão implantar ações para manutenção do negócio, 89% ante 85% na data anterior. Além disso, a prioridade para 71% dos entrevistados é cortar despesas extras, e renegociação com fornecedores de 44% para 51%.

No que se refere à sobrevivência do negócio, o grande desafio para a maior parte dos entrevistados é driblar a inadimplência e ter fluxo de caixa (40%). 35% estão buscando realizar vendas nas redes sociais para se manter, e outros 35% procuram ampliar a atuação no mercado.

Ao serem perguntados sobre o que ajudaria a manter o negócio, 50% dizem que estão concentrados na prospecção de novos clientes e 43% na manutenção dos clientes atuais. 42% das empresas estão em busca de obter crédito.

APOIO DO E-COMMERCE

De acordo com a pesquisa da Boa Vista, 35% das MPMEs vão realizar alguma ação on-line para alavancar as vendas para o Dia dos Namorados, percentual menor em relação ao Dia das Mães (41%).

O estudo identificou que 51% das MPMEs já atuam com vendas pela internet. Sendo que para este Dia dos Namorados os canais que estão sendo utilizados pelos entrevistados, para atingir os consumidores, são os sites de fornecedores parceiros, clientes e marketplace (47%), e-mail marketing (28%), site próprio (16%) e anúncio em site de busca (9%). 

No total, 49% das MPMEs não irão investir em campanhas on-line neste ano. Destas, 60% não pretendem atuar com e-commerce. O estudo indica que, de modo geral, 34% das MPMEs desconhecem todas as regras e indicadores para atuarem de forma completa e segura no mercado on-line, e tanto o setor de serviços quanto o de comércio sofrem com o desconhecimento de como mensurar resultados ao implantar um e-commerce e prospectar clientes.

Para 74% das empresas que atuam com e-commerce, o faturamento do on-line não ultrapassa 30% da representatividade no faturamento total.  

Os dados desta pesquisa também estão disponíveis no formato infográfico.

FOTO: Thinkstock