Negócios

Dia das Crianças traz fôlego extra para o comércio paulista


Um terço dos consumidores deve presentear na data, segundo a ACSP, que projeta alta de 10% nas vendas puxada por campanhas e promoções das associações comerciais em todo o estado


  Por Redação DC 07 de Outubro de 2021 às 16:00

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


Mesmo em cenário recessivo e de queda na renda, o Dia das Crianças não deve passar em branco. Pesquisa de intenção de compra da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) com a Behup aponta que 36% dos 889 consumidores entrevistados no estado pretendem presentear na data. Outros 16,8% ainda não sabem.   

A pesquisa captou a intenção de presentear com itens tradicionais, como roupas, calçados e acessórios (34,4%), bonecas (21,4%), bola (9,6%), bicicleta (7,5%) e carrinho (15,8%), pagos de preferência à vista.

A novidade esse ano é a entrada na lista de artigos eletrônicos (videogame, celular, computador, notebook, tablet), devido à maior permanência em casa e ao ensino on-line (34,1%).

Intenção de Compras

Outros cresceram em importância na data em 2021 comparados a anos anteriores, como skate (2,5%) e prancha de surfe (1,6%), impulsionados pelos resultados inéditos dos atletas brasileiros nas Olimpíadas de Tóquio. Já serviços, como ingressos de cinema e teatro (8,1%) e viagens (5,4%), reduziram na intenção.

Segundo Marcel Solimeo, economista da ACSP, o Dia das Crianças não tem participação tão significativa no total do varejo, mas é muito importante para setores como os de brinquedos, roupas e eletroeletrônicos. 

Porém, como as vendas do comércio vêm subindo nos últimos meses, a expectativa é de crescimento de 10% em outubro impulsionado pela data, destaca. "Mas nesses setores específicos, a alta será mais expressiva." 

A expectativa é positiva nas vendas no comércio paulistano e em todo o estado, puxada pelo aumento da confiança do consumidor, o avanço da vacinação e a flexibilização do funcionamento do comércio.

Veja a seguir projeções e iniciativas de algumas associações comerciais ligadas à Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo) para o Dia das Crianças, considerado por algumas um termômetro para as datas mais importantes da temporada de compras de fim de ano: a Black Friday e o Natal. 

AMERICANA 

Para incentivar as compras no comércio local, a ACIA (Associação Comercial e Industrial de Americana) criou a campanha institucional “Mês das Crianças – Presentes que contam histórias”.

Nela, passeios de trem por locais estratégicos nos dias 9, 16 e 23/10 têm como objetivo atrair os consumidores para os principais corredores de compras da cidade, segundo o presidente da ACIA Wagner Armbruster. 

Pela localização do município na microrregião de Campinas, a ACIA segue a projeção da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas) para a data, cuja expectativa de alta é de 4,5% no faturamento do comércio local ante igual período de 2020. Na ocasião, a variação ficou negativa por conta da pandemia. 

CAMPINAS   

Na região metropolitana de Campinas, a expectativa é que o Dia das Crianças movimente R$ 435,7 milhões - uma alta de 4,5% ante igual período de 2020. Já o e-commerce deve representar 30% das vendas na região, projeta o Instituto de Economia da ACIC (Associação Comercial e Industrial de Campinas).

Laerte Martins, economista e diretor da ACIC, afirma que o valor médio do presente, apesar da perda do poder de compra, deve atingir R$ 157 - uma alta de 4,67% sobre os R$ 150 de 2020, considerando o impacto da valorização do dólar nos custos dos importados, e a expansão da inflação no preço dos brinquedos.

Diferentemente de 2020, quando não houve contratação de mão de obra temporária para o atendimento aos clientes na data, este ano espera-se a abertura de 2,4 mil a 2,5 mil vagas do tipo na região, sinaliza.

FRANCA 

O Dia das Crianças gerou otimismo no comércio da cidade, já que 94% dos lojistas esperam aquecimento nas vendas. O levantamento, realizado entre os dias 28 de setembro e 1° de outubro com 50 associados, é do IE-ACIF (Instituto de Economia da Associação do Comércio e Indústria de Franca). 

De acordo com a pesquisa, 39% acreditam em alta entre 5% e 10% nas vendas em relação a igual período de 2020. Outros 28% esperam crescimento entre 10% e 20% e, por fim, 6% projetam crescer mais de 20%. Ainda de acordo com a pesquisa, a maioria espera um investimento de até R$ 150 por parte dos consumidores.

Adnan Jebailey, economista do IE-ACIF, acredita que o avanço da vacinação, a consequente queda na ocupação dos leitos e estabilidade na abertura do comércio tenham contribuído para esse otimismo. 

ITATIBA 

A alta de 22,98% no número de registros cancelados (quitação de dívidas) no Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC), a motivação de compras para o Dia das Crianças e o feriado de Nossa Senhora Aparecida trazem boas expectativas para comércio local, diz a AICITA (Associação Industrial e Comercial de Itatiba). 

Mesmo sem projeção de vendas, a associação afirma que tem movimentado as redes sociais com a campanha "Itatiba Eu Compro Com Segurança Aqui", para incentivar as vendas e fortalecer o comércio local. 

JALES 

Em Jales, na região noroeste do estado, os lojistas estão preparados, com estoque reforçado, segundo a ACIJ (Associação Comercial e Industrial de Jales), e a expectativa é de aumento de 20% a 30% nas vendas para o Dia das Crianças. Entre os itens mais procurados, estão brinquedos, eletrônicos e artigos de vestuário. 

Embora seja uma data com público específico, o desafio é atrair os consumidores em geral, e vender todos os tipos de produtos, segundo o presidente da ACIJ, Leandro Rocca.

Mesmo que os presentes para crianças sejam os mais procurados, o lojista precisa entender que, se ele colocar em oferta um combo que inclua um produto infantil, mais um item para o adulto, terá mais chances de vender os dois de uma vez. "São estratégias assim que podem garantir mais vendas", destaca Rocca.

MOGI DAS CRUZES 

Considerado um termômetro para a Black Friday e Natal na cidade, o Dia das Crianças deve registrar um aumento de 3% nas vendas do comércio ante igual período de 2020, segundo projeção da ACMC (Associação Comercial de Mogi das Cruzes), que conclui neste mês sua campanha "Compre no comércio local."

Diferentemente do ano passado, quando o setor enfrentava medidas restritivas, a data agora acontece em meio ao avanço da vacinação, gerando mais segurança para os comerciantes e para os clientes, segundo Fádua Sleiman, presidente da ACMC, que diz que essa é uma das melhores datas do ano para o comércio.

"Estamos notando o aumento gradual das vendas e os próximos dias devem trazer mais pessoas para as lojas em todos os bairros", afirma. Ela reforça que "as promoções, descontos e facilidades na hora do pagamento também são uma maneira de aumentar as vendas, especialmente neste momento de retomada econômica."

POMPEIA 

O crescimento das vendas do comércio em 1,2% até julho segundo o IBGE, mais a boa fase que começa com o Dia das Crianças, passa pela Black Friday e termina no Natal, anima o comércio da cidade.

Mesmo com o consumidor retraído em razão da perda do poder aquisitivo, os lojistas locais estão se preparando para a data, que deve crescer de 5% a 7%, diz Rinaldo José Transkini, presidente da ACE Pompeia. 

Ele cita também o comportamento do varejo paulistano que, em sua avaliação, "dita o ritmo no Brasil, por ser o maior e mais volumoso", e cresceu 14,6% em setembro ante agosto, segundo o Balanço de Vendas da ACSP. 

“A paradeira de 2020 tirou nossa referência de vendas, mas a realidade é outra e vamos nos reinventar.”

SANTO ANDRÉ 

As vendas do comércio varejista no Dia das Crianças na cidade devem registrar aumento em torno de 5% ante igual período de 2020, segundo previsão da ACISA (Associação Comercial e Industrial de Santo André).

“Embora estejamos iniciando a retomada econômica e recuperação do mercado de trabalho, muitas famílias ainda estão cautelosas. E não podemos esquecer que o Dia das Crianças é muito próximo de outras importantes datas do varejo, como a Black Friday e Natal”, explica o presidente Pedro Cia Junior.

Sobre os itens mais procurados, o comportamento na região deverá seguir a previsão da CNC (Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo): vestuário, calçados, brinquedos e eletroeletrônicos.

SÃO BERNARDO DO CAMPO  

O comércio da maior cidade do ABC paulista espera crescimento de 5% com as vendas do Dia das Crianças, segundo a ACISBEC (Associação Comercial e Industrial de São Bernardo do Campo). 

De acordo com o presidente Valter Moura, o cenário é resultado do aumento da vacinação, da flexibilização das medidas restritivas e da estabilidade na taxa de transmissão da covid-19, que dão mais ânimo ao setor.

“Além de tudo, há o apelo comercial da data e o lado do cliente, que quer voltar a ter a liberdade de escolha, sair e buscar opções. Ele sabe que pode contar com a variedade, qualidade e preço do nosso comércio tanto nas lojas de rua quanto nas de shopping”, diz, reforçando a necessidade de seguir protocolos sanitários.

Moura acrescenta que, além das vendas presenciais, o e-commerce continua em alta, e o tíquete médio deve girar em torno de R$ 150. “Já perdemos muitas datas comemorativas, e agora precisamos seguir em frente." 

SOROCABA 

Pesquisa da ASCO (Associação Comercial de Sorocaba), em parceria com a Athon Ensino Superior, aponta que as vendas no Dia das Crianças podem crescer em até 5% ante 2020 na região (inclui Votorantim). 

Segundo o estudo, a maioria dos entrevistados (53%) comprou presentes em 2020 e, em 2021, 52% já se decidiram pela compra. Apenas 11% estão indecisos, percentual menor que o do ano passado (16%).

Em relação aos presentes escolhidos, a grande maioria (71%) vai presentear os pequenos com brinquedos, 37% com itens de vestuário e 16% com eletrônicos. Já o tíquete médio ficará em torno de R$ 119.

A pesquisa revela a clara mudança nos hábitos dos consumidores, segundo Sérgio Reze, presidente da ACSO, que diz que incorporou em sua rotina as compras on-line. Por isso, diz, é cada vez mais necessário aos lojistas atuarem de forma intensa no mundo digital, buscando novos canais de vendas e adotarem as redes sociais. 

"O Dia das Crianças será um grande termômetro para as compras de fim de ano”, sinaliza.

TAUBATÉ 

Com a pandemia e o fechamento do comércio, a ACIT (Associação Comercial e Industrial de Taubaté) deixou de realizar pesquisas de intenção de compra. Mas neste Dia das Crianças, aposta na campanha promocional 'Taubateamo', na qual o consumidor concorre a dois cartões-presente de R$ 1 mil, e dois de R$ 500. 

A ideia, segundo a ACIT, além de valorizar o comércio local, é levar o consumidor às lojas em dois momentos: primeiro, na realização das compras, e segundo, na troca dos cartões por presentes nas lojas participantes.

FOTO: Freepik






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade