Negócios

Demanda no varejo paulistano esteve aquecida na primeira metade de junho


Copa e Dia dos Namorados deram fôlego ao comércio, que temia os efeitos negativos da paralisação dos caminhoneiros


  Por Redação DC 19 de Junho de 2018 às 15:01

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O movimento de vendas do varejo da capital paulista cresceu em média 4,8% na primeira quinzena de junho, na comparação com igual período de 2017, segundo o Balanço de Vendas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP).

“Com a paralisação dos caminhoneiros no final de maio, consumidores ficaram cautelosos e adiaram as compras para este início de junho, gerando um incremento nas vendas agora. O resultado é positivo, mas circunstancial”, diz Alencar Burti, presidente da ACSP e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Ele acrescenta que contribuíram para esse desempenho o dia útil a mais, o Dia dos Namorados e a Copa do Mundo. 

As vendas a prazo saltaram 17% na mesma base de comparação, refletindo o aumento de procura por TVs, por conta da Copa, e a combinação conjuntural de juros menores e prazos de pagamento maiores, ajudando os bens duráveis em geral.

Já as vendas no sistema à vista diminuíram 7,4% porque a temperatura ainda não havia caído nos primeiros 15 dias de junho. Assim, roupas e calçados outono-inverno ? adquiridos principalmente à vista ? não deslancharam.

“A frente fria veio só neste último fim de semana; se o consumidor não tem necessidade, ele não compra”, diz Burti.

COMPARAÇÃO MENSAL

O Balanço de Vendas da ACSP mostra também que nos primeiros quinze dias de junho o movimento do comércio avançou em média 20,4% na comparação com igual período de maio na capital paulista, com a contribuição do dia útil a mais. 

O sistema a prazo foi impulsionado pela procura por TVs ? que estão mais baratas e com melhores condições de pagamento. As vendas a prazo cresceram 27,3%. As vendas à vista avançaram 13,4%.

O Balanço de Vendas é elaborado pelo Instituto de Economia Gastão Vidigal da ACSP, com amostra fornecida pela Boa Vista SCPC.

 

IMAGEM: Thinkstock