Negócios

De quiosque a megaloja: entenda a nova estratégia da Piticas


O negócio começou como estamparia de camisetas, ganhou os corredores dos shoppings, virou franquia, já tem a própria fábrica e acaba de inaugurar a primeira loja de 180 metros quadrados


  Por Mariana Missiaggia 09 de Janeiro de 2020 às 07:00

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Na onda de filmes que faturam milhões, muitos empreendedores têm criado negócios especializados no universo nerd, ou melhor, geek – um mercado que já movimenta mais de R$ 138 bilhões.

Star Wars, Harry Potter, Game of Thrones, Friends e Mulher Maravilha são alguns dos títulos que acumulam fanáticos, que são facilmente reconhecidos nas ruas por conta dos acessórios vendidos em lojas de cultura pop, como a Piticas, fundada em 2008 pelos irmãos Felipe e Vinicius Rossetti.

Com R$ 5 mil, a dupla comprou a primeira leva de camiseta na Galeria do Rock – cerca de 140 peças com estampas de sátiras e frases nerds. Venderam tudo em apenas uma semana em uma loja de shopping que conseguiram emprestada e pela qual só pagavam o condomínio.

Com o tempo, os números foram se multiplicando, o negócio virou quiosque de shopping, franquia, e acabaram construindo a própria fábrica. Passaram a vender mais de dois milhões de camisetas por ano, fechando 2018 com faturamento próximo de R$ 140 milhões de faturamento.

Agora, a marca acaba de inaugurar uma megaloja de 180 metros quadrados, no Shopping SP Market, na capital paulista. O modelo é bem diferente do formato operado até então, o de quiosque – que já são mais de 350 pelo país.

“Sentimos falta de o cliente estar em ambientes diferentes dentro do shopping, mas as lojas de 30 ou 40 metros quadrados inviabilizavam isso”, diz Felipe. “Após a oportunidade de ocupar espaços maiores, criamos um novo modelo de negócios, a Piticas Experience, focada em experiência e produtos”.

Marca líder em vestuário inspirado na cultura pop, a varejista registrou aumento de 22% no faturamento de 2019, em comparação com 2018. No embalo dos bons resultados, a marca se prepara para a abertura de uma nova loja de 230 metros quadrados em outro shopping, na cidade do Rio de Janeiro.

Para este ano, também estão programadas a inauguração no Shopping Tucuruvi, em São Paulo, e outra em Fortaleza (CE). Com atrações especiais que mudarão a cada três meses ou menos, os espaços terão tudo para atrair os consumidores da marca, conhecidos como pitifãs.

“Queremos encantar o cliente, fazer com que se sinta imerso no mundo da cultura pop e tenha sensações diferentes do que sentiria em qualquer outra loja”, diz Felipe.

Na era do varejo da experiência, a megaloja apresenta atrações, como o sofá oficial de Friends; a nave de Rick & Morty que foi criada especificamente para a Piticas na Comic Con 2018, pela Cartoon Network; Bat-mobil oficial e bonecos live size em espaços customizados.

A loja também montou pontos especiais para as maiores marcas do portfólio: Harry Potter, Star Wars, Marvel, Funko e DC Comics - este último feito sob medida para os gamers: um PS4, com jogos da DC da Warner Bros.

Enquanto boa parte do mercado esteja enxugando a operação e reduzindo custos, Felipe diz que a Piticas entende que esse não é o caminho. Nas palavras do empreendedor, o mercado varejista está mudando, as marcas precisam se reinventar e apostar em novos conceitos.

“Identificamos uma lacuna de experiências nos shoppings, que normalmente só conseguem proporcionar isso em datas sazonais ou eventos temporários, e queremos proporcionar ao consumidor brasileiro esse novo jeito de comprar.”