Negócios

Cresce venda de veículos para empresas


As chamadas vendas diretas, voltadas para empresas, cresceram 23,59% na primeira metade de 2019 ante igual período do ano passado, enquanto as vendas para o consumidor pessoa física subiram 2,15%, de acordo com a Fenabrave


  Por Estadão Conteúdo 02 de Julho de 2019 às 12:51

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O crescimento do mercado de carros no primeiro semestre deste ano, de 10,8%, foi impulsionado principalmente pelas vendas para clientes corporativos, de acordo com o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Jr.

As chamadas vendas diretas, voltadas para empresas, cresceram 23,59% na primeira metade de 2019 ante igual período do ano passado, enquanto as vendas para o consumidor pessoa física subiram 2,15%.

"Percebemos uma evolução bem mais acelerada nas vendas diretas", diz o presidente da Fenabrave.

"É um fenômeno atípico, de maior desequilíbrio, e as prováveis razões são a instabilidade política e na economia, com reformas ainda não aprovadas, queda do PIB e alto índice de desemprego", acrescentou.

Com o desequilíbrio, a participação dos clientes corporativos cresceu para 45,6% no primeiro semestre, ante fatia de 40,4% na primeira metade do ano passado.

Nos financiamentos, o presidente da Fenabrave informou que, em junho, a cada 10 pedidos, 6,8 foram aprovados pelos bancos. Em maio, a taxa de aprovação foi de 6,7.

Alarico Assumpção Jr. afirmou que o mercado de veículos será prejudicado no segundo semestre pelo baixo índice de confiança do consumidor e pelo alto nível de desemprego, num momento de revisão para baixo nas projeções para o crescimento do PIB em 2019.

A previsão da Fenabrave para o avanço do PIB deste ano caiu de 2% para 0,9%. Esse conjunto de fatores explica por que a Fenabrave cortou a projeção para o crescimento das vendas em 2019, de 11,1% para 8,4%, apesar de o primeiro semestre ter terminado com expansão de 12,1%.

A expectativa é que o segundo semestre apresente taxas menores de crescimento, também porque o segundo semestre do ano passado teve um desempenho superior ao do primeiro semestre, elevando a base de comparação. 

MERCADO EM GERAL  

A venda de veículos automotores registrou alta de 13,45% no primeiro semestre de 2019 em comparação a igual período do ano anterior. Segundo dados divulgados nesta terça-feira (2/7) pela Fenabrave, 1.919.047 unidades foram licenciadas de janeiro a junho de 2019, ante 1.691.532 unidades comercializadas em igual período de 2018.

As vendas levam em conta automóveis, comerciais leves, caminhões, ônibus e motocicletas. No mês de junho foram emplacados 316.475 veículos, 11,71% abaixo do volume registrado no mês de maio de 2019, quando 358.456 unidades foram licenciadas. Na comparação com junho de 2018, mês que registrou 287.697 unidades emplacadas, a alta é de 10%.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, o desempenho negativo no mês de junho se deve aos dias úteis a menos em junho. "Tivemos 19 dias úteis em junho contra 22 dias úteis em maio, ou seja três dias úteis a menos. Essa redução de três dias úteis provocou uma que a de 11,71% no setor como todo em Junho, porém as vendas diárias no mesmo período cresceram 2,23%", afirmou. 

Já o resultado positivo no semestre está relacionado ao período sem eventos adversos. "No acumulado o crescimento chegou a 13,45%, mas no primeiro semestre do ano passado fomos afetados pela greve dos caminhoneiros e pela Copa do mundo de futebol que impactaram as vendas do setor", relembrou o presidente da Fenabrave.

Mas ele destacou também que as vendas de caminhões e motocicletas puxou o crescimento no acumulado de 2019. Os caminhões registraram alta de 44, 93% no semestre se comparado com o mesmo período de 2018. Já as motocicletas venderam 16,04% a mais do que o mesmo semestre do ano anterior.

Nos segmentos de automóveis e comerciais leves, o resultado do semestre registrou 1.248.899 unidades emplacadas, representando crescimento de 10,81% em relação a igual período do ano passado, quando foram licenciadas 1.127.052 unidades. Em junho, esses dois segmentos somaram 213.438 unidades emplacadas, contra 234.162 em maio, registrando queda de 8,85%.

O destaque no semestre ficou por conta do segmento de ônibus, que registrou venda de 12.403 unidades, ou seja, alta de 71,36% na comparação com o mesmo período do ano passado, quando foram vendidos 7.238 ônibus.

"Esse crescimento se deve principalmente ao Programa Caminho da Escola e à renovação da frota de ônibus rodoviário e urbanos", apontou o representante do segmento de caminhões, ônibus e implementos, Sérgio Zonta.

PROJEÇÕES 

Apesar dos resultados positivos do primeiro semestre, as projeções não são tão otimistas. "Revisamos nossas projeções e para o setor em geral, projetamos crescimento de 9,17% contra 10,7% previstos em abril". Para o presidente da Fenabrave, a revisão se deve ao cenário atual.

"Eu levaria em conta a queda de confiança do consumidor e a expectativa com as reformas, e quando fizemos a última expectativa estávamos num cenário mais positivo", disse Assumpção.