Negócios

Copa do Mundo será positiva para o comércio brasileiro, afirma ACSP


Para a Associação Comercial de São Paulo, o horário dos jogos não será prejudicial e as vendas de TV, cerveja e salgadinho devem crescer; bares, restaurantes, lojas de artigos esportivos e adereços também podem lucrar


  Por Redação DC 23 de Maio de 2018 às 13:33

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


"As vendas de televisores devem crescer e os supermercados também serão beneficiados porque as pessoas comprarão mais comida e bebida para assistir aos jogos com amigos e familiares. Então, cerveja, salgadinho, pipoca, carne para churrasco e similares tendem a ter um aumento forte no consumo”. Este é o cenário esperado por Alencar Burti, presidente da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) e da Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp).

Ele comenta que a Copa do Mundo 2018 deverá impactar positivamente alguns setores do varejo brasileiro. Bares, restaurantes e lanchonetes também deverão ter mais movimento nesta época, em especial se realizarem promoções e ações voltadas para a Copa, atraindo o público que quer acompanhar as partidas fora de casa.

LEIA MAIS: A Copa do Mundo vem aí: prepare sua empresa

O presidente da ACSP ressalta que durante os jogos da seleção o movimento de clientes pode cair substancialmente, mas isso não representa necessariamente um prejuízo. “Como isso já é esperado, o consumidor se programa, ao antecipar ou postergar suas compras”. 

“É importante lembrar que os brasileiros continuam cautelosos, conforme mostra nosso Índice Nacional de Confiança. É claro que, se a seleção brasileira se sair bem, as pessoas vão se animar para comprar roupas e adereços nas cores verde e amarelo”, finaliza Burti.

IMAGEM: Thinkstock