Negócios

Conheça a Muji, loja japonesa que acaba de chegar ao Brasil


Com produtos variados da cultura nipônica, a marca estimula um estilo de consumo racional e terá loja pop-up até 22 de julho, na avenida Paulista


  Por Mariana Missiaggia 19 de Junho de 2018 às 12:33

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


Colheres por R$ 64, copos de vidro por R$ 28 e malas por R$ 2,8 mil. Foram esses produtos que levaram uma infinidade de consumidores ao piso térreo da Japan House, na avenida Paulista, na manhã desta terça-feira, 19/06. No local, acabava de ser inaugurada uma loja da rede japonesa Muji. O espaço é temporário e ficará aberto apenas até o dia 22 de julho.

Febre na Europa, a Muji é especializada em objetos minimalistas e surgiu da proposta de criar produtos simples, mas de boa qualidade. O nome é a abreviação de uma frase em japonês que em português pode ser traduzida como “produtos sem marca e de qualidade".

Seleção de materiais, racionalização de processos e simplificação das embalagens são os princípios que norteiam o negócio desde a abertura da primeira loja, em 1980, e que continuam sendo seguidos à risca até hoje.

São mais de 700 lojas espalhadas pelo mundo. Os produtos vendidos pela Muji utilizam apenas materiais naturais e sustentáveis, com designs funcionais e alta qualidade - tudo muito bem organizado dentro de uma loja limpa e bem iluminada.

Dividida por ambientes, o espaço está organizado por temas: papelaria, organização, itens para cozinha, viagem e de higiene pessoal. A loja também expõe alguns dos produtos mais vendidos no mundo, mas que por certos entraves legais ainda não podem ser comercializados no Brasil. Entre eles, estão camisas e meias, eletrônicos e um difusor de aromas, que tem uma tomada diferente da adotada no país.

MALA DE VIAGEM, A PARTIR DE R$ 1,8 MIL; CADERNO EM PAPEL
RECICLADO, A PARTIR DE R$ 9; PUFF QUADRADO, A PARTIR DE
R$ 1,6 MIL; TALHERES ENTRE R$ 18 E R$ 64 

Ao caminhar pela loja é notável o contraste dos produtos (sem detalhes, brancos e simples) com aqueles vendidos por outras redes, que esbanjam cores, rótulos e enfeites, e não economizam recursos para destacar alguns itens.

Um bom exemplo desse conceito “no brand”, ou sem marca, em português, é a camisa de algodão orgânico da Muji. Totalmente branca, a peça é confortável, produzida em algodão de fibra longa com bainha e modelagem que facilita a movimentação do braço. Em exposição na loja provisória, o item não está à venda no Brasil.

Outro objeto que reafirma a preocupação da marca com praticidade e funcionalidade é uma jarra de água em acrílico, que se encaixa em diferentes posições na geladeira e não vaza o líquido quando é deitada.

No local, os visitantes entrarão em contato com alguns dos clássicos que representam a essência da icônica marca japonesa, e poderão conhecer e comprar diversos itens de papelaria, decoração e organização, como os mais desejados da marca.

MINI PORTA ESCOVA É VENDIDO POR R$ 48

Entre as queridinhas da coleção está o mini porta escova de dentes de porcelana (R$ 48) - feito para uma única escova, minimalista e ideal para ocupar menos espaço.

LOJA TEMPORÁRIA

A abertura da loja por apenas um mês dá ainda mais força ao movimento de lojas orientais, como Daiso e Miniso, que têm chamado tanto a atenção dos brasileiros.

Para os fãs da marca, que logo cedo já se organizavam em fila para a inauguração da unidade, trata-se de uma oportunidade única para adquirir produtos que retratem a verdadeira cultura japonesa.

Já para a Muji, é uma oportunidade de testar a aderência do conceito ao mercado brasileiro antes de desembarcar de forma permanente no país.

Presente em 20 países, a marca é mais forte na Ásia, em regiões como China, Hong Kong e Taiwan. O Brasil é o país mais distante do Japão em que a Muji opera, o que significa um enorme desafio para importar os produtos.

FOTOS: Divulgação