Negócios

Confiança do setor de serviços em outubro é a mais elevada desde 2014


No mesmo período, o Índice de Confiança da indústria atingiu o maior patamar desde abril de 2014


  Por Estadão Conteúdo 31 de Outubro de 2017 às 09:20

  | Agência de notícias do Grupo Estado


O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 2,2 pontos na passagem de setembro para outubro, para 87,8 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV). O resultado é o mais elevado desde outubro de 2014.

"A alta da confiança de serviços em outubro tem como principal marca o elevado grau de disseminação do bom desempenho entre os setores. A leitura mais favorável sobre o ambiente de negócios afetou as avaliações correntes e futuras, além de aspectos como o ímpeto de emprego e o nível de utilização da capacidade instalada. Esse padrão de melhora generalizada na percepção empresarial deve se sustentar nos próximos meses, salvo a ocorrência de algum fato impactante vindo do campo político", avaliou Silvio Sales, consultor do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV).

Houve melhora na confiança em nove das 13 atividades pesquisadas. Em outubro, o Índice da Situação Atual (ISA-S) avançou 2,3 pontos, enquanto o Índice de Expectativas (IE-S) cresceu 2,1 pontos.

A maior contribuição para a alta do ISA-S em outubro foi do componente que avalia a Situação atual dos Negócios, com elevação de 2,4 pontos. Já o item Tendência dos Negócios para os seis meses seguintes foi determinante para a variação positiva do IE-S, ao subir 4,3 pontos, para 96,2 pontos, o maior nível desde abril de 2014.

O Indicador de Tendência do Emprego no setor para os próximos meses rompeu em outubro a barreira dos 100 pontos pela primeira vez em 34 meses, para 101,3 pontos, devido a um porcentual maior de empresas planejando contratações (16,5%) que o de empresas que planejam cortes (14,5%).

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de serviços cresceu 1,5 ponto porcentual em outubro, para 83%, o maior patamar desde janeiro de 2016.

INDÚSTRIA

O Índice de Confiança da Indústria (ICI) subiu 2,6 pontos em outubro, para 95,4 pontos, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta terça-feira, 31. Este é o maior patamar desde abril de 2014 (97,0 pontos).

"Um sinal de que a retomada de crescimento do setor vem ganhando consistência é a expressiva melhora das avaliações sobre a situação presente nos últimos meses", diz em nota Tabi Thuler Santos, coordenadora da Sondagem da Indústria do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV).

Segundo Tabi, os indicadores da pesquisa aproximam-se aos poucos de suas médias históricas, à exceção do Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci).

Este indicador inicia o quarto trimestre apenas 0,1 ponto porcentual (p.p.) acima da média do trimestre anterior (74,2%). Em outubro ante setembro, o Nuci avançou 0,4 pp, para 74,3%.

"O Nuci continua muito baixo e com perspectivas incertas, uma vez que o cenário é de recuperação lenta e sujeita aos riscos do ambiente político", pondera Tabi na nota.

Segundo a coordenadora da Sondagem da Indústria, a principal contribuição para o avanço da confiança foi o Índice da Situação Atual (ISA), que subiu 4,9 pontos, para 95,5 pontos. Houve avanço em 14 dos 19 segmentos. Quanto às expectativas, a evolução foi menos expressiva e mais concentrada. O Índice de Expectativas (IE) subiu 0,3 ponto, para 95,2 pontos, com alta em 7 dos 19 segmentos.

No ISA, a parcela de empresas que consideram a situação dos negócios como boa subiu de 10,9% para 14,6% do total, enquanto a parcela das que a consideram fraca caiu de 29,3% para 21,5% do total. Já no Índice de Expectativas, o indicador de produção previsto para os três meses seguintes foi responsável pela evolução do IE em outubro, que subiu 2,7 pontos, para 96,8 pontos, o único entre os componentes do IE a avançar no mês.

A edição de outubro de 2017 do ICI coletou informações de 1.129 empresas entre os dias 2 e 27 deste mês. A próxima divulgação desse indicador será no dia 30 de novembro, sendo que a prévia do resultado será publicada no site do Ibre no dia 24 de novembro.