Negócios

Comprar pela internet ficou mais caro em abril


Índice de Inflação na Internet (E-Flation), que mede a variação de produtos comprados on-line, cresceu 0,46% no último mês, de acordo com o Ibevar


  Por Redação DC 30 de Maio de 2019 às 12:22

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


O Índice de Inflação na Internet (E-Flation), que mede a variação de produtos comprados on-line, cresceu 0,46% em abril, de acordo com o IBEVAR – Instituto Brasileiro de Executivos de Varejo e Mercado de Consumo. O indicador representa um aumento de 4,51 pontos percentuais se comparado ao mesmo período do ano anterior.

No acumulado de 12 meses, a inflação aponta um índice de 8,88%, alta de 5,20% em relação a março e alta de 12,03% comparado a abril de 2018.

Segundo o professor Nuno Fouto, diretor vogal do IBEVAR e coordenador técnico da pesquisa, o E-Flation é mais sensível a promoções e lançamentos de produtos, além de não captar variações de preços de alimentos, por exemplo.

“O cálculo do índice coleta os produtos mais vendidos de cada categoria. Dentre eles, brinquedos, CDs e DVDs, eletrodomésticos, informática, entre outros”, diz Nuno.

Dentre as categorias medidas pelo E-Flation em abril, Eletrodomésticos fechou com 2,29%, Medicamentos com 2,34%, Eletroeletrônicos com -2,18%, Brinquedos com -2,17% e CDs e DVDs fechou com -2,09%.

O E-Flation, realizado pelo IBEVAR, monitora a variação dos preços de produtos adquiridos pela internet. Por meio deles, é possível identificar mudanças no poder de compra dos consumidores, estudar tendências e simular cenários.