Negócios

Comércio paulista espera alta média de 10% nas vendas do Dia dos Pais


Levantamentos realizados por associações comerciais ligadas à Facesp mostram otimismo dos empresários em relação à data


  Por Karina Lignelli 04 de Agosto de 2021 às 18:00

  | Repórter lignelli@dcomercio.com.br


O Dia dos Pais 2021 será a primeira data comemorativa desde o início da pandemia com horário de funcionamento do comércio normal no estado de São Paulo - pelo menos na maioria das cidades.

Com isso, a expectativa dos lojistas é de alta nas vendas, puxada pela compra de presentes como vestuário, calçados, acessórios, itens de menor valor como canecas e relógios, e até refeições por delivery. 

Mesmo lembrando que a data não é uma das que mais movimentam o varejo, Marcel Solimeo, economista-chefe da Associação Comercial de São Paulo (ACSP), reforça que as perspectivas são favoráveis. 

Além da flexibilização do horário de atendimento, o economista explica que as vendas devem ser impulsionadas pela recuperação da confiança do consumidor.

"A expectativa é de 10% de aumento sobre 2020", sinaliza.

Pesquisa da empresa de inteligência analítica Boa Vista retrata um pouco esse otimismo: 34% dos empresários acreditam em aumento no volume de vendas na comparação com igual data de 2020. 

Além disso, 75% acreditam que a demanda reprimida por compras físicas deve gerar boas oportunidades de negócios e, para uma parcela muito otimista de entrevistados (16%), as vendas devem superar as do Dia das Mães.

No universo das associações comerciais (ACs) ligadas à Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo (Facesp), dá para ter uma ideia desse cenário, como é o caso de Mogi das Cruzes. 

A campanha promocional para estimular compras no comércio mogiano iniciada no Dia das Mães, mantida no Dia dos Namorados, não só gerou movimento de compradores locais como atraiu consumidores de cidades vizinhas. 

Agora, a campanha deve continuar. "Esperamos que o Dia dos Pais também traga bons resultados, e colabore para a retomada econômica", afirma Fádua Sleiman, presidente da ACMC, que projeta alta de 30% nas vendas locais.  

Em Jales, o presidente da ACIJ, Leandro Rocca, afirma que, em 2020, como o Dia dos Pais aconteceu após o primeiro pico da pandemia, as vendas não caíram tanto como especialistas apontavam.

Agora, com o avanço da vacinação, a cidade está mais animada: os lojistas da região já sentem uma melhora considerável no movimento, e a projeção de crescimento para a data é de 13%. 

"A expectativa é maior entre comerciantes de lojas voltadas ao público masculino, mas a mudança do clima, com quedas significativas de temperatura, também favorece vários segmentos, que acabam vendendo mais." 

Além da volta da circulação dos consumidores e do maior número de vacinados, essa coincidência do Dia dos Pais com as liquidações de inverno também traz boas perspectivas para o comércio local, segundo Robson Ugliani, diretor de relações comerciais da Aicita (Associação Comercial e Industrial de Itatiba).

"Isso faz com que o consumidor também compre para ele mesmo - o que aumenta o ticket médio e o número de peças por venda. E como adquiriu novos hábitos de consumo, migrou naturalmente do varejo físico para o digital e vice-versa, ampliando as possibilidades de vendas”, destaca.  

Algumas cidades apostam em promoções para estimular os consumidores a comprar no comércio local, como São João da Boa Vista que, com a campanha "Seu pai merece um presentão", espera alta de 15% nas vendas.  

"Esse crescimento é possível graças ao menor nível de restrições a empresas e consumidores na comparação com o ano passado e com o início deste ano, já que aqui o horário de funcionamento do comércio está bem próximo de sua normalidade", afirma o presidente da ACE São João da Boa Vista, Luis Fernando de Mello. 

Limeira também aposta em sua campanha 'Compras Premiadas - edição Dia dos Pais', para ajudar os lojistas a divulgarem sua empresa e fidelizarem clientes, diz o presidente da ACIL, José Mário Bozza Gazzetta.

"Neste momento de retomada da economia, acreditamos no potencial destes empreendedores e na sua capacidade de se reinventar. E a 'Compras Premiadas' vem como mais uma ferramenta para isso”, acredita.

A melhora dos indicadores de emprego formal, segundo o Caged, e nos de criação de empresas têm puxado o otimismo em São Carlos, segundo Elton Casagrande, responsável pelo Núcleo de Economia da ACISC.

"Dessa forma, podemos chegar a um número entre 11% a 15% na expectativa do aumento de vendas em relação ao consumo do Dia dos Pais do ano passado”, sinaliza. 

Em Bauru, o presidente e economista da ACIB, Reinaldo Cafeo, também acredita que a expectativa de alta está relacionada ao nível de confiança do consumidor, que começa a dar sinais de melhora.

Sondagens da associação apontam crescimento nominal na ordem de 20% nas vendas sobre 2020, mesmo diante da base fraca de comparação. "Avalio que será um Dia dos Pais de recuperação", destaca. 

A seguir, confira as projeções e movimentações de algumas ACs para o segundo domingo de agosto: 

FOTO: Freepik       ARTE: Will Chaussê






Publicidade


Publicidade



Publicidade



Publicidade




Publicidade



Publicidade




Publicidade