Negócios

Carnaval 2020 promete movimentar R$ 8 bi, diz CNC


São Paulo será o segundo em faturamento - R$ 1,95 bilhões -, mas será o primeiro em taxa de crescimento real de receitas, com alta de 5,4% ante 2018


  Por Agência Brasil 03 de Fevereiro de 2020 às 15:07

  | Agência de notícias da Empresa Brasileira de Comunicação.


As atividades turísticas relacionadas ao carnaval deverão alcançar o maior o volume de receitas desde 2015, informou nesta segunda-feira (03/02) a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que estima que o faturamento na data deverá ser de cerca de R$ 8 bilhões - aumento real de 1% ante 2019.

Segundo a confederação, a recuperação gradual da atividade econômica, combinada à inflação baixa, sugere um cenário positivo, com retomada moderada dos serviços turísticos.

LEIA MAIS:Aos 466 anos, São Paulo vira destaque como destino turístico

“Nos meses que antecedem o carnaval, a taxa de câmbio teve uma desvalorização de 10% ante o mesmo período de 2019, estimulando, portanto, gastos com turismo no território nacional, em 2020”, disse em nota Fabio Bentes, economista da CNC e responsável pela pesquisa. Ele destacou que esses fatores devem favorecer um maior fluxo interno de turistas neste ano.

Os segmentos especializados em alimentação fora do domicílio, como bares e restaurantes, devem movimentar R$ 4,8 bilhões, as empresas de transporte de passageiros rodoviário, aéreo e de locação de veículos rodoviários, R$ 1,3 bilhão, e os serviços de hospedagem em hotéis e pousadas, R$ 861,3 milhões. Eles responderão por mais de 88% de toda a receita gerada com o carnaval.

“Alimentação se destaca, nesse caso, pois é setor que mais gera movimento, de fato, durante os dias de carnaval, enquanto os serviços de transporte e hospedagem registram maior atividade nos meses que antecedem a data”, explicou Bentes.

Rio de Janeiro, com faturamento previsto de R$ 2,32 bilhões, São Paulo, R$ 1,95 bilhão, e Bahia com R$ 1,13 bilhão, tendem a concentrar mais da metade da movimentação financeira durante o período. Em termos relativos, a maior taxa de crescimento real de receitas deverá ocorrer em São Paulo, alta de 5,4%, e Pernambuco, 3,2%.

CONTRATAÇÃO

Para atender ao aumento sazonal de demanda, a CNC estima a contratação de 25,4 mil trabalhadores temporários em janeiro e fevereiro, o que corresponde a 2,8% a mais do que no carnaval de 2019, com contratação de 24,7 mil temporários. Com aproximadamente 18,2 mil vagas oferecidas, o segmento de serviços de alimentação deverá proporcionar cerca de 71% das oportunidades de emprego.

Se confirmada a previsão, a oferta de empregos por parte das atividades que compõem a pesquisa alcançaria, em 2020, o maior contingente de temporários desde 2014, de 55,6 mil postos de trabalho. Naquele ano, a proximidade entre o carnaval, que ocorreu em março, e a Copa do Mundo, em junho, estimulou a contratação de um contingente elevado de trabalhadores temporários.

De acordo com a CNC, as dez profissões mais demandadas nos serviços turísticos devem responder por 63% das vagas oferecidas, com destaque para as profissões tradicionalmente ligadas aos segmentos de alimentação fora do domicílio, transportes e hospedagem. 

FOTO: Tomaz Lima/Agência Brasil