Negócios

Burger King Brasil tem queda de 62,1% no lucro líquido em 2019


Em relatório, a empresas diz que, apesar da queda, continua em sólido ritmo de crescimento, com a abertura de 121 restaurantes, sendo 88 restaurantes Burguer King e 33 Popeyes


  Por Estadão Conteúdo 20 de Fevereiro de 2020 às 12:38

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O Burger King Brasil registrou lucro líquido de R$ 48,5 milhões em 2019, com retração de 62,1% frente ao reportado no ano anterior. Excluindo os efeitos do IFRS 16 (normais internacionais contábeis que passaram a vigorar em 2016), o lucro teria totalizado R$ 70 milhões, indicando queda de 45,5%.

Segundo a empresa, a diferença é explicada pelo efeito não recorrente do reconhecimento do imposto de renda diferido ativo no valor de R$ 30 milhões em 2018. Na mesma base de comparação, o Ebitda ajustado cresceu 61,6%, somando R$ 465 milhões, com a margem Ebitda ajustada passando de 12,3% para 16,2%.

Excluindo os efeitos da norma contábil (IFRS 16), o Ebitda ajustado teria sido de R$ 328 milhões, alta de 14%, e margem Ebitda recuaria para 11,4%.

Em 2019, as vendas do grupo no conceito mesmas lojas aumentaram 4,9%. No ano passado, a receita operacional líquida da companhia cresceu 22,1%, totalizando R$ 2,868 bilhões.

Em relatório da administração sobre os resultados, a empresa destaca que o ano de 2019 foi desafiador, principalmente em função da lenta recuperação econômica do país e do ambiente mais competitivo. "Apesar disso, a companhia apresentou sólido ritmo de crescimento, com a abertura de 121 restaurantes, sendo 88 restaurantes Burguer King e 33 Popeyes". Com isso, no total a empresa atualmente opera 871 restaurantes da marca BK e 41 da marca Popeyes.

 

IMAGEM: Divulgação





Publicidade





Publicidade





Publicidade