Negócios

Boa Vista e Mercado Pago ajudam MPEs nos pagamentos on-line


Para ajudar empresas impactadas pelas medidas de combate ao coronavírus, link de pagamento permite fazer vendas pelas redes sociais, WhatsApp, SMS ou e-mail


  Por Redação DC 27 de Abril de 2020 às 08:40

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Boa Vista acaba de fechar parceria com a fintech Mercado Pago, do Mercado Livre, para oferecer alternativas a pequenas, médias e grandes empresas na geração de fluxo e caixa, em resposta aos impactos financeiros causados pelas medidas restritivas de combate à covid-19. 

Desde que as lojas físicas foram obrigadas a fechar as portas para ajudar no isolamento social, muitos clientes da Boa Vista demonstraram preocupação em como manter as suas operações. Assim, sem exigir contrapartida financeira, a empresa se colocou como intermediária entre eles e o Mercado Pago, para usarem meios de pagamento on-line.

LEIA MAIS:Em tempos de coronavírus, o negócio é vender à distância

O link de pagamento do Mercado Pago é uma tecnologia que permite fazer vendas pelas redes sociais, WhatsApp, SMS ou e-mail. Ele é um link que o empresário pode enviar com o valor total da compra para que seu cliente realize o pagamento de forma segura e simples, com o cartão de crédito, sua conta do Mercado Pago ou pelo boleto - tudo isso sem que o comprador precise ter o aplicativo ou uma conta do Mercado Pago.

Como tudo é feito de modo digital, os pagamentos podem ser feitos à distância, dispensando contato físico ou deslocamento.

Outra vantagem deste meio de pagamento é que nele o próprio comprador insere os seus dados e escolhe como pagar, garantindo mais segurança às transações. Essa solução pode ser utilizada em diversas situações para manter o negócio funcionando neste período de distanciamento social. É possível também ter o saldo liberado na hora, inclusive em vendas parceladas. E a tarifa é ajustada de acordo com o prazo de recebimento selecionado.

A solução é direcionada também para quem vende por delivery, principalmente restaurantes e outros fornecedores de alimentos, que exigem segurança nesse tipo de contato entre entregador e cliente. Para isso, o comerciante pode enviar o link de pagamento para seus clientes e o entregador só deixa os produtos, sem nenhum tipo de contato, já sabendo que o pagamento foi efetuado.

Segundo Lola de Oliveira, diretora de marketing da Boa Vista, a companhia, que vem sempre apoiando o pequeno empresário nas suas operações, "está empenhada em encontrar alternativas para combater os efeitos da pandemia na economia brasileira." 

FOTO: Thinkstock