Negócios

Black Friday será positiva para o varejo em 2016


Mesmo sem citar números, ACSP acredita que a data será uma boa oportunidade de o lojista usar os descontos para atrair a atenção dos consumidores indecisos quanto ao uso do 13º


  Por Redação DC 22 de Novembro de 2016 às 18:18

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A edição deste ano da Black Friday, data promocional que se popularizou rapidamente no varejo brasileiro, deverá apresentar desempenho de vendas melhor do que o do ano passado.

A previsão é da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) que, embora não cite números, aponta três razões principais para que isso aconteça.

LEIA MAIS: Comércio antecipa a Black Friday

“A primeira é que a queda nas vendas vêm perdendo força nas últimas semanas”, afirma Alencar Burti, presidente da ACSP e da Facesp (Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo).

Na primeira quinzena de novembro, por exemplo, o setor cresceu 2,1% na capital paulista ante igual período de 2015 – a primeira alta do ano, resultante da base fraca de comparação e do efeito-calendário.

A segunda causa para o otimismo em relação à Black Friday, segundo Burti, é a popularização do evento, que tem deixado de ser exclusivo do comércio online para se expandir para o varejo físico.

“Ou seja, há uma adesão maior dos estabelecimentos à Black Friday, favorecendo a propaganda em torno da ação. Mais do que isso, tem-se percebido uma ampliação da data em relação ao tempo de vigência, deixando de ser apenas uma sexta-feira para virar um fim de semana ou, em alguns casos, o mês inteiro”.

LEIA MAIS:Descontos da Black Friday se perdem com tantos impostos

O terceiro fator que colabora para a análise otimista é a pesquisa que a ACSP fez sobre a primeira parcela do 13º salário, segundo a qual 22,5% dos brasileiros não sabem o que farão com o dinheiro.

“Em outras palavras, é uma boa oportunidade para os lojistas atraírem a atenção dos consumidores indecisos com altos descontos”, diz Burti. 

Contudo, ele faz uma ressalva: dependendo do sucesso da Black Friday, o Natal pode ser prejudicado, visto que há uma tendência de as pessoas anteciparem agora as compras de fim de ano. 

Imagem: Thinkstock