Negócios

As crianças já podem se alegrar. Vai ter presente


Pesquisas no comércio (e junto aos pais) sinalizam previsão de boas vendas na data dos baixinhos


  Por Mariana Missiaggia 10 de Outubro de 2018 às 08:00

  | Repórter mserrain@dcomercio.com.br


A julgar pela quantidade de opções nas prateleiras e pelo estoque reforçado das lojas, o Dia das Crianças deve movimentar o comércio de São Paulo nos próximos dias.

Seja pela internet ou em lojas de rua, a expectativa é de crescimento nas vendas.

O faturamento previsto das vendas nacionais na data deve atingir cerca de R$ 7,4 bilhões, com alta de 1,5% nas vendas em comparação com o ano anterior, de acordo com projeção da Confederação Nacional do Comércio (CNC).

Para a Associação Comercial de São Paulo (ACSP), o Dia das Crianças deve gerar um aumento médio de 3% no movimento de vendas das lojas da capital paulista, no confronto com o mesmo período de 2017.

“Como antecede o Natal, o Dia das Crianças equivale a um último grande termômetro antes do período natalino, principal data do ano para o comércio", diz Alencar Burti, presidente da ACSP.

De acordo com Burti, Ainda que não tenha grande peso para o setor como um todo e seja voltado para os ramos de brinquedos, vestuário infantil e eletrônicos (tablet, videogame, smartphone), se o Dia das Crianças vender bastante brinquedo é porque o comércio está mais aquecido, o que vai se refletir no Natal.”

Levantamento da Boa Vista SCPC aponta crescimento de 2,5% ante 2017 nas lojas físicas -resultado positivo pelo segundo ano consecutivo.

O e-commerce deve faturar R$1,9 bilhão com a data, uma alta de 9% ante o mesmo período de 2017, quando as vendas foram de R$1,73 bilhão, de acordo com um levantamento da Nielsen em parceria com a Ebit.

PRESENTES

Outro levantamento, conduzido pelo Google, mostra que 43 milhões de brasileiros costumam presentear no Dia das Crianças. Entre os que pretendem comprar algo esse ano, 43% optaram por brinquedos pelo valor médio de até R$100.

De acordo com a Boa Vista SCPC, 70% dos consumidores irão comprar presentes para comemorar o Dia das Crianças –uma alta de 5% em relação a 2017.

Além disso, 42% dos consumidores pretendem gastar um valor superior ao ano anterior. O valor médio pretendido para a compra em 2018 teve uma queda de 4%, em comparação a 2017, passando de R$ 197 para R$ 190.

MINIBONECAS ESTÃO ENTRE OS ITENS PREFERIDOS DAS CRIANÇAS

Já no varejo eletrônico, o número de pedidos deverá crescer de 4,1 milhões para 4,4 milhões –alta de 8%, enquanto o tíquete médio deve registrar passar de R$ 428 para R$ 432.

Considerada a febre do momento, as minibonecas LOL com apenas dez centímetros de altura custam a partir de R$ 99 e têm modelos que podem chegar a R$ 5,5 mil. Desde o último Natal, a boneca viralizou entre as crianças, que querem colecionar as miniaturas.

Nas 267 lojas da Ri Happy, a expectativa é de que a boneca fique entre os itens mais vendidos ao lado dos blocos de contrução, como Lego, e do TrickUp, um brinquedo que consiste em jogar uma bolinha contra qualquer tipo de superfície e tentar em seguida colocá-la dentro do um copo.

A brincadeira estimula habilidades como agilidade e coordenação motora. A expectativa da rede é vender 500 mil unidades do TrickUp até o próximo domingo (14/10).

De acordo com Carlos Fernandes, diretor de operações do grupo Ri Happy, normalmente o varejo especializado em brinquedos captam 50% do faturamento anual em 30 dias – em datas como Natal e Dia das Crianças.

“Com a eleição, esse ano o desafio é maior. As vendas do fim de semana do feriado (de 12 a 14/10) devem representar 9 ou 10% do nosso faturamento anual”, diz.

CONVITE DA RI HAPPY PARA INTERAÇÕES AOS SÁBADOS

O mesmo deve ocorrer no comércio especializado da região da 25 de Março, no Centro de São Paulo.

Na semana em que se comemora o Dia das Crianças, a movimentação de clientes já é no mínimo 5% maior que a do ano anterior, de acordo com Giselda Arandi, 42 anos, funcionário da Mili Brinquedos, próxima a Galeria Pagé.

Por ali, os blocos de montar e os slimes são os itens mais procurados, justamente, por se tratar de produtos muito populares entre as crianças e com preços mais acessíveis, de R$ 7 a R$ 30. Em outras lojas da região, é possível encontrar similares da boneca LOL, a partir de R$ 70.

Keine Monteiro, chefe de Inteligência e Operações da Ebit/Nielsen informa que o Dia das Crianças é a quinta data mais importante do calendário anual do varejo eletrônico.

"O faturamento representa cerca de 3,5% do total anual. Para alguns segmentos, como o de brinquedos e games, é a principal data do ano", diz.

ESTRATÉGIAS

As vendas nos shopping centers também devem crescer em todo o País, de acordo com a Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce).

Neste ano, o crescimento deve ser de 5% em relação ao mesmo período do ano passado. A expectativa é que a alta nas vendas seja puxada pela categoria de brinquedos.

Para atrair os consumidores nesta data, os empreendimentos têm ampliado os investimentos em atrações infantis, como teatros e musicais.

No Shopping Pátio Higienópolis, por exemplo, os finais de semana de outubro terão oficina ambiental - com a criação de horta em caixa de ovo, oficina de culinária, de slime e de robótica.

LOJAS AMERICANAS OFERECE FRETE GRÁTIS E DÁ CUPOM DE DESCONTO PARA O NATAL

Quem comprar brinquedo online pelas Lojas Americanas até dia 12 de outubro ganha frete grátis e ainda um cupom de desconto de R$ 50 para as compras de natal.

Com a intenção de ser lembrado como uma marca de entretenimento, a Ri Happy realiza eventos às 15h de todo sábado, em todas as unidades da rede. São oficinas, encontros com personagens, brincadeiras – tudo para atrair a criançada para dentro das lojas.

Outra ação que terá inicio neste mês é o “Domingo fun box”. De acordo com Fernandes, a cada domingo, os funcionários escolherão um brinquedo para ser aberto na loja. A criança pode passar o dia brincando mesmo que não compre nada.

Para a varejista, a data é também uma oportunidade para vender serviços como o Happy Fácil ou PBCuida. No primeiro, a loja oferece serviços emergenciais para bicicletas, como troca de corrente, troca de pneus e montagem de bicicleta.

O segundo disponibiliza o Professor Web –um seguro comprado pelo site em que é possível ter acesso a aulas particulares de qualquer disciplina do ensino básico alo médio.

“O varejo precisa aprender a se posicionar como empresa de serviços. Acreditamos que ainda teremos muito espaço para trabalhar essa questão de serviços para a família”, diz Fernandes.

NO INTERIOR

A mesma expectativa de alta é constatada em algumas cidades do interior de São Paulo. Em Jundiaí, a 70 quilômetros da capital, as vendas devem crescer entre 5% e 10% em relação ao mesmo período do ano passado.

Em Suzano, a 50 quilômetros da capital, as projeções indicam que haverá crescimento de até 20% nas vendas em relação ao ano passado, de acordo com a Associação Comercial de Suzano (ACE).

Em Piracicaba, 190 quilômetros distante de São Paulo, 60,8% dos entrevistados pela Associação Comercial de Piracicaba (Acipi) comprarão presentes neste Dia das Crianças. Desse total, 39,1% deverão gastar até R$ 100 e 37%, até R$ 50.

“A instabilidade econômica tem influenciado diretamente nas vendas, contudo, os números mostram que celebrar datas comemorativas é importante para as famílias”, diz Maurício Benato, vice-presidente da Acipi.

A cada dez lojistas de Taubaté, três esperam redução nas vendas, no comparativo com a mesma data em 2017, de acordo com a Associação Comercial e Industrial de Taubaté (ACIT). O pessimismo entre os comerciantes é 30% maior do que o registrado na pesquisa do ano passado.

FOTOS: Mariana Missiaggia/DC e Divulgação