Negócios

Após quatro meses de avanço, produção industrial cai 2,4%


A queda foi a mais acentuada desde fevereiro de 2016, quando a indústria tinha registrado recuo de 2,5%


  Por Estadão Conteúdo 06 de Março de 2018 às 10:32

  | Agência de notícias do Grupo Estado


A produção industrial recuou 2,4% em janeiro ante dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal, divulgou nesta terça-feira (6/3), o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Em relação a janeiro de 2017, a produção subiu 5,7%. Nessa comparação, sem ajuste, as estimativas variavam de um aumento de 2,40% a 7,60%, com mediana positiva de 5,60%.

No ano, a indústria teve alta de 5,7%. No acumulado em 12 meses, a produção da indústria acumulou avanço de 2,8%, de acordo com o IBGE.

A queda de 2,4% foi a mais acentuada desde fevereiro de 2016, quando a indústria tinha registrado recuo de 2,5%.

O resultado interrompeu uma sequência de quatro meses consecutivos de avanços, período em que a indústria tinha acumulado em ganho de 4,3%.

"A queda devolve parte do avanço acumulado nos meses anteriores, não tudo", afirmou André Macedo, gerente na Coordenação de Indústria do IBGE.

A taxa de crescimento acumulada pela indústria em 12 meses até janeiro, de 2,8%, foi a mais elevada desde junho de 2011, quando a alta foi de 3,6%.

O avanço de 5,7% na produção industrial em janeiro ante janeiro de 2017, a nona taxa positiva consecutiva, foi o melhor desempenho desde abril de 2013, quando tinha registrado expansão de 9,8%.

REVISÃO

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) revisou o dado da produção industrial do mês de dezembro de 2017 ante novembro de 2,8% para 3,1%. A produção de bens de capital também foi revisada, de estabilidade (0,0%) para avanço de 0,3% no período, enquanto o resultado de novembro ante outubro passou de 0,7% para 0,5%.

Houve revisão ainda na produção de bens intermediários de dezembro ante novembro, que passou de 1,7% para 2,2%.

A fabricação de bens de consumo semi e não duráveis de dezembro ante novembro saiu de 3,0% para 3,6%. A taxa de novembro ante outubro passou de -2,4% para -2,9%, enquanto a de outubro ante setembro saiu de 1,2% para 2,0%.

A produção de bens de consumo duráveis em dezembro ante novembro foi revisada de 5,9% para 6,9%. Já a taxa de novembro ante outubro passou de 2,8% para 2,7%.

Mais cedo, o IBGE divulgou que a produção industrial recuou 2,4% em janeiro ante dezembro de 2017, na série com ajuste sazonal. Em relação a janeiro de 2017, a produção subiu 5,7%.

FOTO: ThinkstocK