Negócios

Após Natal, cresce o número de lojas com estoque inadequado


A expectativa é que as promoções de janeiro ajudem os lojistas a normalizar rapidamente os estoques


  Por Estadão Conteúdo 19 de Janeiro de 2017 às 17:41

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


Balanço divulgado nesta quinta-feira (19/01) pela FecomercioSP mostra que a situação dos estoques do comércio na Grande São Paulo voltou a piorar após o período das vendas de Natal.

Na passagem de dezembro para janeiro, a proporção dos empresários que julgaram ter estoques acima do ideal subiu de 33,2% para 34,9%, ao passo que o porcentual das lojas com estoques abaixo do nível considerado adequado passou de 13,6% para 13,8%.

"Com relação a dezembro o indicador piorou, e pelo motivo mais preocupante: voltou a crescer a proporção de entrevistados com estoques superiores ao desejado. O ciclo de estoques está persistindo muito mais do que era esperado ou desejado, indicando que a fragilidade econômica é muito grande ainda", afirmou Fabio Pina, economista da entidade. 

O comentário está no relatório com resultados do levantamento, feito mensalmente com cerca de 600 comerciantes de cidades da Região Metropolitana de São Paulo.

Para 50,8% dos lojistas consultados, os estoques estão em patamar tido como adequado neste início de ano, menos do que os 52,9% de dezembro. 

Com isso, o índice da situação dos estoques - que vai de zero (inadequação total) a 200 pontos (adequação total), voltou a cair: de 106,1 para 102 pontos.

A FecomercioSP diz esperar que as promoções de janeiro ajudem os lojistas a normalizar rapidamente os estoques.

FOTO: Thinkstock