Negócios

Após mais de cinco anos, confiança de serviços volta ao positivo


Em dezembro, a confiança avançou em 10 das 13 principais atividades pesquisadas, de acordo com a FGV


  Por Estadão Conteúdo 28 de Dezembro de 2018 às 09:12

  | Agência de notícias do jornal O Estado de S.Paulo


O Índice de Confiança de Serviços (ICS) subiu 1,3 ponto na passagem de novembro para dezembro, para 94,7 pontos, na série com ajuste sazonal, informou a Fundação Getulio Vargas (FGV) nesta sexta-feira (28/12).
 
O resultado representa o maior patamar desde abril de 2014, quando o indicador estava em 95,9 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice avançou 2,4 pontos, mantendo o sinal positivo pelo quinto mês consecutivo. 

"A alta da confiança do setor de Serviços neste último trimestre de 2018 é disseminada pela maioria das atividades pesquisadas e está ancorada nas expectativas mais favoráveis quanto aos próximos meses. A percepção das empresas em relação às condições correntes dos negócios também melhorou nesse período, mas de modo bem mais discreto, corroborando a leitura de uma recuperação gradual das atividades do setor", avaliou Silvio Sales, consultor do Instituto Brasileiro de Economia da FGV (Ibre/FGV), em nota oficial.
 
LEIA MAIS: [Análise] Ano termina sem consolidação da retomada

Em dezembro, a confiança avançou em 10 das 13 principais atividades pesquisadas. O Índice de Expectativas avançou 2,0 pontos, para 101,4 pontos.
 
Após mais de cinco anos, o indicador volta ao patamar superior a 100 pontos, sinalizando um retorno do otimismo no meio empresarial, apontou a FGV.
 
O destaque em dezembro foi a alta de 3,9 pontos, para 100,8 pontos, do componente que mede o otimismo com a demanda nos três meses seguintes.

Já o Índice da Situação Atual (ISA-S) subiu 0,5 ponto, para 88,2 pontos, sustentado pelo avanço do item que mede o grau de satisfação com o volume de demanda atual, que avançou 1,1 ponto, para 89,3 pontos.

"A visão mais otimista das empresas se reflete no maior ímpeto de contratação para os próximos meses, o que poderá contribuir para uma aceleração da melhora do mercado de trabalho, dada a importância dos serviços como geradores de emprego. Os meses iniciais do próximo ano, à medida que forem anunciadas as ações do novo governo, serão determinantes para garantir a sustentabilidade dessa tendência recente da confiança", completou Sales.

O Nível de Utilização da Capacidade Instalada (Nuci) do setor de serviços subiu 0,3 ponto porcentual em dezembro ante novembro, para 82,3%. A coleta de dados para a edição de dezembro da Sondagem de Serviços foi realizada entre os dias 4 e 21 do mês.

 

IMAGEM: Thinkstock