Negócios

/Análise/Setor de serviços segue em lenta recuperação


O destaque do mês novamente ficou por conta das atividades turísticas


  Por Instituto Gastão Vidigal 15 de Novembro de 2018 às 12:05

  | Da equipe de economistas da Associação Comercial de São Paulo (ACSP)


De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o volume de serviços prestados, em setembro, mostrou elevação de 0,5% em relação ao mesmo mês de 2017.

Em termos anuais (acumulado em 12 meses) continua havendo contração (-0,3%), porém, progressivamente menos intensa a cada leitura.

À diferença da indústria e do varejo, que se recuperam, embora de forma bastante modesta, os serviços ainda não conseguem apresentar resultados positivos ao longo do presente ano.

O desemprego elevado e o baixo crescimento dos salários, explicado tanto pela fragilidade do mercado de trabalho, como pelo maior grau de informalidade do emprego concorrem para gerar esse resultado.

O destaque do mês novamente ficou por conta das atividades turísticas, enquanto a maior contribuição negativa veio dos restaurantes.

Em síntese, o setor serviços, apesar de ainda não crescer em bases anuais, segue em tendência de recuperação lenta, apresentando contrações cada vez menores.

Se houver retomada da confiança dos empresários, no contexto de uma política econômica responsável, por parte do novo governo, gerando mais empregos e maiores salários, pode-se esperar uma retomada mais robusta para esse setor.