Negócios

ACSP prevê aumento de 2% em vendas do Dia dos Pais


Comércio é o setor mais otimista com o desempenho da data, aponta pesquisa da Boa Vista


  Por Redação DC 01 de Agosto de 2019 às 10:04

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) estima que o movimento de vendas do varejo da capital paulista deverá crescer em torno de 2% neste Dia dos Pais, em comparação com o mesmo período do ano passado.

“Se temperaturas ficarem baixas nos próximos dias, pode ser que o número seja um pouco maior, puxado pelo ramo de vestuário”, analisa Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Nessa época do ano as lojas fazem as liquidações para desovar a moda outono-inverno e se preparar para a próxima coleção. “É um fator que também pode ajudar a vender”, diz Solimeo.

O economista lembra que o Dia dos Pais não é uma das datas mais fortes do calendário comercial – disputa a quarta colocação com o Dia das Crianças -e os presentes são de baixo valor.

Segundo o Balanço de Vendas/ACSP, de janeiro até a primeira quinzena de julho, o varejo paulistano registrou crescimento de apenas 1% nas vendas a prazo e de 2,4% nas vendas à vista, sobre igual período de 2018 (resultando em alta média de 1,7%, embora tenha havido muita volatilidade nos meses).

“Os dados do Dia dos Pais devem ser aproximar destes números. A economia está enfrentando dificuldades para evoluir de maneira mais vigorosa e o comércio sente isso”, diz Solimeo.

LEIA MAIS: Comércio eletrônico projeta faturar R$ 2,55 bi com Dia dos Pais

O comércio é o setor mais otimista em relação ao aumento das vendas no Dia dos Pais em 2019, de acordo com a Pesquisa Perspectiva Empresarial da Boa Vista, feita para a data comemorativa.

Entre os empresários deste setor, 49% esperam um crescimento nas vendas do Dia dos Pais em comparação à data do ano passado. Outros 29% esperam vendas iguais, 22% preveem um cenário de queda nas vendas para a data deste ano.

Já entre os empresários da indústria e do setor de Serviços prevalece a expectativa de vendas iguais às do ano passado (45% e 39%, respectivamente). O gráfico abaixo ilustra os números citados.

Quando questionados sobre a contratação de mão de obra para a data, a maioria dos empresários dos três setores afirmou que não planeja contratar mais funcionários em função do Dia dos Pais: 88% do Comércio, 83% da Indústria e 85% de Serviços. 12% dos empresários do comércio planejam contratar mais mão de obra, percentual que chega a 17% entre os da indústria e a 15% no setor de Serviços.

Já em relação à estratégia para o aumento das vendas, entre comércio e serviços, independentemente da contratação de mão de obra, prevalece a concessão de descontos para alavancar as vendas do período.

Facilitar o pagamento por meio de parcelamento será a opção para os que não contratarão, principalmente para o setor da Indústria. A seguir, gráfico com os números.

No comércio, 47% dos empresários afirmam esperar que as vendas do Dia dos Pais representem mais de 5% do faturamento total de 2019. Já entre os da indústria e os do setor de Serviços, esse percentual é de 37% e 27%, respectivamente.