Negócios

ACSP estima que vendas do Dia dos Pais devem crescer 20%


Alta prevista no movimento será nos primeiros dez dias de agosto ante igual período de julho, beneficiada pelo aumento da circulação de pessoas e volta do funcionamento de outras atividades


  Por Redação DC 03 de Agosto de 2020 às 09:08

  | Da equipe de jornalistas do Diário do Comércio


A Associação Comercial de São Paulo (ACSP) estima que o movimento de vendas do varejo da capital paulista cresça em torno de 20% neste Dia dos Pais, em relação aos primeiros dez dias de julho.

"Tendo em vista não apenas o apelo dessa data, mas também o fato de que muitos que não puderam presentear as pessoas durante o período do isolamento, agora as pessoas poderão aproveitar as promoções para comprar”, diz Marcel Solimeo, economista da ACSP.

Além disso, com a volta do funcionamento de outras atividades e mais gente circulando pela cidade, as vendas do varejo deverão ser beneficiadas, afirma.

“Embora venha ocorrendo ligeira melhora do emprego e da renda, como as perdas foram muito fortes durante o isolamento, na comparação com o mesmo período do ano passado, a queda ainda é muito grande”, pondera

Contudo, Solimeo avalia que, até o fim do ano, a tendência é de que o varejo possa espelhar um movimento próximo ao que apresentava no início da pandemia. 

NOS SHOPPINGS

Levantamento da Associação Brasileira de Shopping Centers (Abrasce) aponta uma perspectiva positiva para o Dia dos Pais. Com a proximidade da data comemorativa e a ampliação da operação dos empreendimentos em diversos Estados, a expectativa é de alta de 9% nas vendas, em relação as semanas anteriores, e ticket médio de R$ 100.

Segundo o presidente da associação, Glauco Humai, a pesquisa mostra que, apesar de não ser ainda o cenário ideal, os shoppings estão conseguindo se movimentar.

"Nenhum shopping ou lojista tem a expectativa de recuperar ou mesmo superar o desempenho de vendas de 2019. Se compararmos o período de vendas para o Dia dos Pais ano a ano, a queda deve ser na média de 30%", afirma.

Porém, olhando o cenário atual, em que novos parâmetros tiveram que ser estabelecidos, a Abrasce tem comparado a evolução das vendas semana a semana, desde a data de reabertura dos empreendimentos. "Já observamos uma desaceleração na queda, e a expectativa é que este movimento seja intensificado com o Dia dos Pais", diz Humai. 

FOTO: Thinkstock